“Portanto, pensem da seguinte forma: enquanto não atingir a idade adequada, o herdeiro não está numa posição muito melhor que a de um escravo, apesar de ser dono de todos os bens. Deve obedecer a tutores e administradores até a idade determinada por seu pai. O mesmo acontecia conosco. Éramos como crianças; éramos escravos dos princípios básicos deste mundo.” (Gálatas 4:1–3).

Temos a concepção de que ao atingirmos determinada idade somos responsáveis e donos de nossas próprias vidas, que somos capazes de herdar de nosso Pai aquilo de melhor que Ele reservou para nós. Estamos errados. Não somos nós quem determinou isso. Diferentemente da maioridade humana, como estamos acostumados, a espiritual quem determina é o Pai.

Para Ele não importa idade, números não O convencem. Os olhos Dele veem diferente dos nossos. Não somos capazes de enxergar a maturidade que Ele enxerga. Enquanto achamos que estamos crescidos Ele nos diz: ainda está na mesma posição que um escravo, não tem capacidade de herdar, é criança.

Aliás, por vezes somos tão infantis que nem cogitamos a ideia de haver uma herança. Não sabemos que Ele tem algo para nós, não entendemos pela nossa falta de crescimento e intimidade. Um filho que não se relaciona com o Pai não O conhece, portanto, não sabe o que o Pai tem para lhe dar. Se ainda somos como crianças, temos tanto a aprender que Deus não consegue nos entregar o que tem, porque nem sabemos da herança.

Deus quer nos dar responsabilidades, mas, da mesma forma que um pai não entrega responsabilidades a um filho ainda criança, Ele não pode nos entregar. Somos donos de tudo por sermos Seus filhos, mas não temos maturidade para receber.

Você consegue imaginar que Deus está esperando teu crescimento para te entregar algo que preparou há tanto tempo? Quando nossos olhos são abertos para ver que receber do Pai o que Ele tem depende de nós mudamos de postura.

Nossa disposição em crescer e amadurecer é o que determina quando ou se vamos receber a herança. O que nos faz lembrar que o Reino é tomado por esforço. Somos herdeiros, mas só tomaremos posse se nos esforçarmos, se formos filhos crescidos, se deixarmos a infantilidade de lado e nos importarmos com os negócios do Pai, que são pessoas.

Deus quer nos fazer enxergar, com maturidade, o mundo que vivemos. Ele quer nos tirar do mundo de sensações e nos levar para a realidade. Não devemos continuar vivendo pelo que sentimos ou pelo que queremos. Crescimento espiritual não se baseia em vistas, mas em fé. E a Palavra nos diz em Hebreus: “Sem fé é impossível agradar a Deus”. Se priorizamos ainda nosso crescimento humano, se enxergamos como prioridade nossa maturidade humana, então somos tão infantis que precisamos de mais base na fé.

Se nossa prioridade é a vida terrena, não somos capazes de receber uma herança do Pai, porque o que Ele tem não é terreno. Se ainda não olhamos mais para o divino do que para o terreno, não entendemos nossa responsabilidade como filhos.

Por mais que Ele deseje, Ele não pode te entregar o que você não está apto a receber. Depende de você.

Metafórica e minimalista. Mexe com as palavras desde que aprendeu a escrevê-las. Hoje, Cristo mexe com as palavras dentro dela.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store