Mãe, obrigada.

Obrigada por ter aceito uma das missões mais especiais que podemos exercer: ser mãe.

Obrigada pelas noites de sono perdidas, desde os meus dias de bebê com cólica aos dias de adolescente que ainda não chegou em casa.

Obrigada por acreditar em mim.

Obrigada por me ensinar a ler e escrever, ainda me lembro dos papéis espalhados pela casa. Letras. Sílabas. Palavras. Meu amor por escrever deve vir daí.

Obrigada por ser o meu exemplo de mulher forte, independente e amorosa. Lembro de ficar com você enquanto se arrumava para sair. Eu sempre pensava: "quero ser assim quando crescer".

Obrigada por me ensinar a cozinhar, costurar, fazer as unhas e arrumar os cabelos. Na nossa casa nunca entrou o machismo ou feminismo, fazíamos o melhor um pelo outro, nunca foi necessário estabelecer um papel. Que sorte a nossa.

Obrigada por ser a minha melhor amiga. Sempre compartilhamos os nossos sonhos, segredos, medos e dores. Uma via de mão dupla.

Obrigada por errar. Os seus erros a tornaram ainda mais humana, deixando claro que a perfeição não é deste mundo.

Obrigada por me mostrar que o amor de outras vidas existe.

Obrigada por me apresentar o Elton John e o Queen. Ambos me acompanham até hoje nos fones de ouvido.

Obrigada por mostrar o caminho da espiritualidade. Com você aprendi que rezar é conversar com Deus. Que as plantas são poderosas. Que a cura pode vir através das mãos e que o melhor remédio para a tristeza é uma dose de empatia.

Obrigada pelos 27 anos que vivemos juntas. Cada minuto ao seu lado valeu a pena.

Três anos se passaram e seguir em frente não é fácil, mas o nosso amor me faz caminhar, afinal você está viva dentro da nossa história.

Obrigada, mãe.

Te amo.