Do ego à essência, da essência ao ego

Quem saberá o que se passa por detrás desses olhos que te olham?
Quem saberá as cicatrizes que se escondem por detrás do abraço que te acolhe?
Quem saberá a força que faz caminhar as pernas que andam em direção a ti?
Quem saberá?
Quão só é o caminho da alma!

Eis que soa uma voz ao fundo que diz:
Eu sei por onde passastes, passas e passarás
Conheço cada faísca do teu olhar.
Eu sou o abraço que acolhe o teu pesar,
Eu sou a força que te faz sair do lugar!

Só, você nunca está!
Estou em ti e em todo lugar.
Sopro o sopro da vida que respiras no ar.
Levanta o rosto, o tronco, e põe-te novamente a caminhar.
Estou no movimento, no alento, no relevo,
Creia filha minha, creia: Mereces o meu modo de Amar!