Quem comanda essa louco-motiva?

A vida às vezes parece que atropela
O tempo passa depressa
O ar parece que vai acabar
Sinto estourar minha cabeça.

Quem comanda essa louco-motiva? 
Será que é o vento?
É (a)o léu; será?
Acho que ela ficou foi ao Deus dará.

Se a vida me atropela 
não estou consciente dela.

Se o tempo corre,
É o sentido que lentamente morre.

Se estou sem ar,
Falta em mim meu próprio Amar.

Quando minha cabeça dói,
Quer ser ouvido meu interno herói.

Eu quero ouvir!
Onde está meu silêncio?

Respiro, respiro, sinto alívio.
Compreendo e paro por um segundo,
Ver o ar sair e entrar 
É combustível para aguentar 
a loucura deste mundo.