Com este poema, do dia das mães, vou me aproximando do meu feminino e reconhecendo que para encontrar a mim mesma, preciso também, reconhecer, honrar e deixar ir minha ancestralidade.

Espero que gostem!