Essa semana eu sai pra comprar cigarro, e voltei antes que a saudade comesse o meu pulmão mais do que a nicotina. Todos os maços me lembravam que crianças começam a fumar ao verem adultos fumando e todas as batidas no meu peito me lembram que o amor é um câncer em metástase consumindo minha alma meu zodíaco meu destino e minha chance de acreditar em deus.

Meu celular apitou e era uma mensagem sua, bem no meio da semana, no dia que brindei com cerveja ao bom sexo que não posso pagar e aos amores que agora eu tirei da conta. “Quero você em todas as minhas mesas de bar”.

Eu não me importo se você não quiser ficar. Amanhã a gente bebe cerveja e fala de amor de novo.

Mas eu nem bebo mais.
Eu nem te amo mais.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.