Poema em dó maior

De você eu tenho pena
Pena por ter a alma tão pequena
E o ego inflado só te torna um problema
Mas nisso eu tenho que confessar
Eu também

Pobre alma
Tão fútil e superficial
Torna-te um ser banal
Me dá pena te ver sendo como todos os outros no mundo

Você tinha tudo pra ser diferente
Eu juro, era algo consistente
Mas você só falha
Não faz com que valha a pena

Quanto mais mundo dentro de você
Menos você
Já deveria saber, não é?

Mas não vou me esforçar
Para te fazer mudar
Você escolheu ser assim
Agora não faz diferença para mim

E eu que achei
Que estava te guiando para o lugar certo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.