Você é quem você quer que seja?

Oi? Não entendeu o título? Então, pra ser bem sincera, nem eu!

Quem é você?

Questiono o seu íntimo, o seu interior mais profundo. Vai lá naquele finalzinho do buraco negro que existe dentro de você, e me responde. Como assim que buraco? Ah para, vai me dizer que você não sabe de qual buraco eu falo. É sério, aquele buraco que a tooodo mundo tem (não pense bobagens ok?!). Aquele buraco onde você esconde a famosa pergunta “E se?”. O buraco que você esconde os seus desejos mais ocultos (não sexualmente falando, mas também!), aquele maldito buraco que faz você ter que ficar remoendo onde você está agora, se vai chegar um dia a algum lugar, se está onde sonhou, o que falta para conseguir, se você está no caminho certo e fazendo do jeito certo.

Você está onde gostaria? O que te faz feliz onde você está? Como você está feliz agora? Ah, não está tão feliz assim? Sinto muito, mas nesse buraco você não tem a solução, a fórmula mágica da felicidade não meu amigo. Você tem um buraco, um maldito buraco que te deixa pra baixo todo santo dia, mas que às vezes é bem útil sabe, e se você me perguntar para quê é muito útil, juro que vou precisar te agredir.

Me conta o quanto você se conhece? É, imaginei que me responderia isso mesmo. Mas você tá bem enganadinho sabia? Por que? Simples, porque se você não futucar o seu buraco, até lá no fundinho, e se redescobrir, é meu camarada, se você não fizer isso, você não vai se conhecer nunca. E vai ficar tipo o título desse texto sabia? Confuso, passa alguma mensagem, mas que é de difícil interpretação, dá pra tentar entender, mas infelizmente, nem sempre tentar significa conseguir.

Então, mete a mão no teu buraco, e vai ser feliz!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.