Instalando o Arch - Linux Parte 3 - Bootando

Previously…


Configurando

Assim que o sistema acabar de instalar, execute o comando que irá gerar o arquivo fstab:

genfstab -U /mnt > /mnt/etc/fstab

Depois é só fazer root para o sistema recém instalado:

arch-chroot /mnt /bin/bash

Com isso podemos começar a configurar o sistema. O primeiro passo é gerar o locale correto, para isso edite o arquivo /etc/locale.gen com seu editor preferido:

nano /etc/locale.gen

Descomente a linha pt_BR.UTF-8 UTF-8 e execute (se quiser ter outras locales disponíveis, descomente-as também):

locale-gen

Crie o arquivo /etc/locale.conf com seu editor preferido e insira uma única linha:

nano /etc/locale.conf
----------
LANG=pt_BR.UTF-8

Caso la no começo da instalação você tenha alterado o layout do teclado, torne essa configuração persistente no novo sistema criando o arquivo /etc/vconsole.conf inserindo a seguinte linha:

nano /etc/vconsole.conf
----------
KEYMAP=br-abnt2

O próximo passo é configurar sua timezone, para isso digite o comando e siga a passo-a-passo:

tzselect

No meu caso o resultado foi America/Campo_Grande, então é necessário criar o link simbólico para o timezone resultante e executar a sincronização do relógio:

ln -s /usr/share/zoneinfo/America/Campo_Grande /etc/localtime
hwclock --systohc --utc

Agora é a hora de configurar o boot da máquina. Caso sua máquina seja UEFI, execute o comando:

bootctl install

Após isso, crie o arquivo /boot/loader/entries/arch.conf e insira as seguintes linhas (lembre-se de alterar a partição do sistema — sda2 — de acordo com seus passos anteriores):

nano /boot/loader/entries/arch.conf
----------
title Arch Linux
linux /vmlinuz-linux
initrd /initramfs-linux.img
options root=/dev/sda2 rw

Edite o arquivo /boot/loader/loader.conf e escolha o sistema padrão bem como o timeout:

nano /boot/loader/loader.conf
----------
timeout 3
default arch

Caso sua máquina seja BIOS, é necessário instalar o grub. Execute os comandos (lembre-se de alterar o dispositivo — sda — de acordo com seus passos anteriores):

pacman -S grub os-prober
grub-install --recheck /dev/sda
grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg

Estamos quase lá! Agora vamos configurar a rede do sistema recém instalado. Edite o arquivo /etc/hostname à seu gosto:

nano /etc/hostname
----------
hostname_inventado

No caso da rede cabeada com DHCP, é preciso descobrir o device:

ip link

Observe o device que não é o loopback da máquina, no meu caso enp0s3, e execute o comando:

systemctl enable dhcpcd@enp0s3.service

No caso de rede sem fio, instale os seguintes pacotes para permitir uma conexão assim que reiniciar a máquina no novo sistema:

pacman -S iw wpa_supplicant dialog

Agora é alterar a senha de root, reiniciar a máquina, remover o disco/pendrive de instalação e bootar no sistema novo:

passwd
exit
umount -R /mnt
reboot

(remover disco/pendrive antes da máquina dar boot novamente)


Resumo

  • Gerar o fstab do novo sistema
  • Fazer root no sistema recém instalado
  • Configurar o locale, layout de teclado e timezone
  • Instalar e configurar o gerenciador de boot de acordo com a máquina (BIOS ou UEFI)
  • Configurar a rede
  • Mudar a senha de root e reiniciar