E aí, qual promessa de réveillon você vai quebrar primeiro?

Dizem que o ser humano inventou a organização do tempo em ciclos observando a natureza e com o objetivo de planejar a própria sobrevivência, seja pela prática da agricultura ou para fins de migração. Pois para mim isso é besteira. As pessoas criaram os anos para fazerem promessas que não irão cumprir.

Não que alguém se atreva a fazer uma promessa muito significativa, como abandonar o emprego e abrir o próprio negócio ou adotar uma criança refugiada. Todo mundo promete o que de fato precisa ser feito, mas não é e nem será.

“Prometo comer menos!”, no almoço do dia 1º já está lá degustando um mamute inteiro.

“Prometo ler mais!” se contar legendas motivacionais de blogueiras fitness no Instagram, talvez leia mesmo.

“Prometo prometer menos!” e aí se candidata à vereador em 2016.

Que tal fazermos assim: em vez de fazer promessas, apenas faça. Talvez no fim de 2016 você não tenha nada para prometer afinal!

P.S.: não prometi que escreveria esse texto.