sempre que vejo casais bem tímidos e tacanhos, quase colados na parede, como as fotos feitas no interior, eu lembro deles. as vezes faço faxina de madrugada e choro ouvindo tim maia, eu lembro deles. eu olho pra mamãe na máquina de costura, com o olhar sisudo dela, e lembro deles. lembro deles toda festa e reunião em família. eu não sabia o que era procurar alguém que não está lá. querer visitar alguém que não está mais lá ou aqui. designar objetos à donos que já não possuem mais nada. querer uma última conversa. você nunca sabe quando é a última conversa. a gente não quer acreditar. eu não dei tchau direito pra vocês, né.. tava negando isso. morte parece só mais uma palavra. não abarca tudo o que a gente sente quando fala o nome de vocês. por isso que vocês seguem vivos, dentro da gente. porque só vida pulsa, só vida conforta e só vida vale a pena ser celebrada. parte de vocês ainda vive porque vocês eram grande demais pra um lugar só. vocês estão lá, mas estão aqui também. e fiquem em paz. por aqui tá tudo ok.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated nestor’s story.