eu me sento, eu fumo, eu como, eu não aguento.

todo dia, tudo igual. cláudio é um estúpido, joelma inerte. tenho 21. nunca abri uma conta num banco, nunca viajei de avião, nunca tive um salário fixo, não tive um namoro duradouro. porque diabos eu me sinto tão pesado, tão preso à esse chão? porque me sinto incumbido de lidar com os problemas dos outros? porque eu não me movo?

abusaram de mim antes de eu ter consciência de que eu era um indivíduo, antes dos nove pelo que me lembro, e eu continuei dando pra todos esses homens. eu ainda dou boa noite pra esses homens. eu já ri disso. eu fico em lugares onde dói. eu fico. eu rio de mim, eu sinto pena de mim, mas não o suficiente pra cuidar de mim.

eu não entendo mais nada.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.