De: Ansiedade. Para: Você

olá, você provavelmente não me conhece e eu não vou me apresentar a você. não importa, não é essa a questão aqui. tudo que posso lhe contar é que eu sou sua amiga. se você me permitir eu posso ser boa, as vezes. mas o mundo é cruel e eu posso ser bem ruim.

eu sei que as vezes tudo que você quer é me dar um soco na boca do estômago e me deixar lá, sofrendo e choramingando de dor. eu sei.

eu sei também que você já quis se matar varias e varias vezes. me desculpa por isso.

eu sei que esse seus olhos pesados e essa olheira de cansaço fui eu que provoquei. então me desculpa por isso também, mas eu posso te indicar um ótimo corretivo ou base para isso, tá?!

meu querido, as vezes eu te faço querer conquistar o mundo e ai na mesma hora eu tiro ele de ti. mas é que eu sou um tanto egoísta e não quero ninguém feliz, além de mim. só que eu não sou feliz.

esse sufoco ai no seu coração ou essa sensação estranha no seu estômago, sou apenas eu tentando achar morada. não me deixa sem lar, me perdoe por incomodar.

talvez um dia eu vá embora, talvez um dia você me expulse para fora. irei sentir sua falta caso isso venha a acontecer.

minha querida, eu me senti muito triste quando naquele dia que você queria conquistar seus objetivos, você gritou para mim dizendo: “Porra Ansiedade, me deixa em paz! Eu não posso surtar agora.” Me perdoe, eu só estava tentando chamar atenção.

quando estou no meu bom humor, minha vontade é te dar esperança, coragem e força. mas acontece que eu mudo de humor rapidinho e o meu querer vira o meu não querer. e eu te disse que aqui só existe a minha vontade. foi mal.

olha meu amor, peço perdão, eu sou meio dramática, mas é que eu só queria um espaço nesse seu coração.

me desculpa por dominar ele

me desculpa por arruinar sua cabeça

me desculpa por te deixar de cama

mas é que eu não tenho ninguém, só tenho você.