WTF, Milo?

O Que Aconteceu

Se você está lendo esse artigo, provavelmente sabe quem é Milo Yiannopoulos, então não preciso apresentá-lo.

Ontem, o grupo conservador “The Reagan Battalion” resgatou uma participação de Yiannopoulos no podcast “The Drunken Peasants”, de 2016.

No vídeo, Milo diz que jovens descobrem a si mesmos em relacionamentos com homens mais velhos; que podem fornecer segurança e amor, além de ser uma forma confiável para tratarem assuntos que não podem falar com a família.

Após o apresentador dizer que o que ele disse soava como abuso por padres católicos, Milo responde que é grato pelo padre Michael e emenda dizendo que não seria tão bom pensante se não fosse por ele.

O vídeo foi publicado como forma de protesto contra a participação de Milo na CPAC (Conservative Political Action Conference, algo como Conferência de Ações Político-Conservadoras), o evento está marcado para começar essa semana.

Após o vídeo ser divulgado, a CPAC cancelou a participação de Milo, a editora Simon & Schuster disse que irá parar a publicação se seu livro, “Dangerous”, e inúmeras pessoas têm ligado para a redação da Breitbart pedindo uma punição.

Milo Fala

Após a divulgação dos vídeos, Milo escreveu dois textos sobre isso no Facebook.

No primeiro texto, Milo usa 10 pontos para se defender. Nos primeiros pontos, reitera que é contra a pedofilia e que combate isso em seus artigos no Breitbart, inclusive chegou a denunciar três pedófilos.

Milo também diz que resolveu tratar seu abuso com humor e que a “National Review”, um dos primeiros a escrever sobre o vídeo, defendeu Salon (um site progressista) por servir de plataforma para pedófilos.

No tópico 6 de seu post, Milo confirma que disse que um relacionamento entre jovens e homens mais velhos pode sim ser benéfico para o mais novo, fornecendo suporte que não encontra em casa. E que sua fala era sobre relacionamentos ilegais e menores pré-púberes.

Seguindo, no tópico 8, Milo diz que escolheu a palavra “boy” erroneamente e que se referia a meninos com idade o suficiente para praticarem sexo consensual, dizendo que na Inglaterra é a partir dos 16 anos.

No segundo texto publicado, Milo reitera que é contra a pedofilia e que é contra o sexo com garotos de 13 anos e que só se referiu à essa idade porque foi a idade que ele perdeu a virgindade.

Ele diz que lamenta por ter achado que, por ter sofrido abuso, poderia falar o que quisesse sobre o assunto.

Minhas Considerações

Desde que o conheci, eu me identifiquei muito com Milo Yiannopoulos, não só por nossas visões políticas serem parecidas, mas pelo sarcasmo, ironia e acidez. Vou além, Milo serviu para mostrar que a direita não é contra homossexuais, como a esquerda vive pregando.

E confesso que fiquei sem palavras ao ver o vídeo ontem. E muito decepcionado.

Ao falar sobre sua experiência, Milo abriu a interpretação de que menores consentem com abusos sexuais. O que, obviamente, não é verdade.

Yiannopoulos defende e incentiva o relacionamento entre jovens e homens mais velhos dizendo que será vantajoso para os mais novos e dá a entender que pedofilia é só com menores pré-púberes.

Essa aceitação da prática de sexo com menores em fase de puberdade é um dos argumentos da esquerda na defesa de pedófilos e também sou contra criar uma idade base para que o sexo consensual seja permitido porque cada jovem tem seu tempo para se desenvolver.

E é absurdo um jovem que não pode beber e dirigir ser incentivado a transar.

Durante a época das eleições, Milo se referia ao (então) candidato Trump como “president daddy” (papai presidente) em alusão a uma “subcultura” gay (odeio esse termo) onde homens mais novos se relacionam com mais velhos, esses casais são conhecidos como “daddies and boys”.

Ele diz que não deveria ter usado a palavra “boy” porque alguns heterossexuais não entenderiam. E foi talvez uma boa desculpa.

Dentro do universo gay, “boy” não se refere à crianças, mas a jovens adultos (outro termo que odeio), a partir dos 18 anos e relacionamento entre jovens e mais velhos não são estranhos nesse universo.

Eu, particularmente, só me relaciono com caras mais velhos porque me sinto atraído sexualmente e intelectualmente.

Porém, não defendo e combato a idéia de que adolescentes devam iniciar sua vida sexual na puberdade, principalmente com pessoas mais velhas. Defender essa posição me faria defender meninas que são abusadas após a primeira menstruação. É absurdo.

Eu acredito que Milo abriu sim uma brecha para defesas de pedófilos ao incentivar o sexo entre púberes e homens mais velhos, não dá pra estipular uma idade onde a criança ou adolescente já está preparada fisicamente e com maturidade para a prática de sexo. E isso me decepcionou muito.

Além de ter dado mais uma oportunidade para os ignorantes associarem pedofilia à homossexualidade.

Enquanto homem gay, ser associado à pedófilos é constrangedor e algo que me deixa realmente mal, sendo um dos principais fatores na minha luta contra a militância.

Eu entendo o que o Milo disse e condeno o discurso, perdi um ídolo e não sei o que acontecerá com ele daqui pra frente.

Também quero dizer que, obviamente, o discurso do Milo não representa a visão dos homossexuais.

Obrigado.

Fontes

https://youtu.be/azC1nm85btY

https://twitter.com/ReaganBattalion/status/833548107241648129

http://www.nydailynews.com/news/national/video-shows-milo-yiannopoulos-speaking-fondly-pedophilia-article-1.2977071

https://mobile.nytimes.com/2017/02/20/us/politics/cpac-milo-yiannopoulos.html

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=851263248344905&id=423006854503882&refid=52&_ft_=top_level_post_id.851826321621931%3Atl_objid.851826321621931%3Athrowback_story_fbid.851826321621931&__tn__=%2As

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=851826321621931&id=423006854503882