As pessoas não gostam de você?

Um conselho para quem não tem muitos amigos

Muitas vezes a gente quer proteger as pessoas mais vulneráveis.

Aquelas pessoas que não tem muitos amigos e acabam ficando isoladas, com a autoestima abalada.

Foi o caso da mensagem que um psicólogo deixou para uma das suas clientes:

“Não se preocupe se não gostarem de você! A maioria das pessoas está lutando para gostar de si mesma!”

Só que, na minha opinião, esse é o tipo de mensagem que não colabora em nada no crescimento pessoal de ninguém.

Mesmo retirando o peso da culpa, ela não empodera o indivíduo para agir ou melhorar.

Ela representa bem a nossa geração de pessoas mimadas que não se responsabilizam pelas suas próprias vidas. Preferimos culpar o outro ao invés de enxergar os nossos erros.

Quando ninguém gosta de você, é um sinal claro de que você está fazendo algo de errado.

E é aqui que está o segredo do carisma.

Ele não tem nada a ver com suas qualidades ou defeitos.

Algumas pessoas são grandes boçais e ainda assim são amadas por todos. Você pode ter valores distorcidos, ser feio, rude ou traiçoeiro.

Sinceramente, essas coisas pouco importam, pois acabamos atraindo pessoas semelhantes a nós.

Você pode até ser tímido, retraído e antissocial, mas ainda assim as pessoas irão gostar de você.

Entretanto, existe um único fator que faz com que você não seja nada popular (e eu sei bem como é, pois eu já fui assim).

Quando era mais novo eu não tinha tantos amigos. Eu odiava a escola e todas as pessoas que estudavam ali. Eu me achava mais inteligente e ninguém gostava das mesmas coisas.

Enquanto eu falava de vídeo game, os outros falavam de futebol. Fazer trabalho em grupo era horrível.

Então eu descobri que o problema não é que as pessoas não gostavam de mim. O problema é que eu não gostava de ninguém.

As pessoas gostam de você em proporção ao quanto você gosta delas.

E, de verdade, você não tem se importado com os outros, não é mesmo?

Todo mundo gosta de ser amado. Queremos ser lembrados, respeitados e admirados. Nos cercamos de pessoas que se importam com a nossa presença.

Ao pensar em cada pessoa que me gerou antipatia, isso tudo fica bem claro. São pessoas que só estão olhando para o próprio umbigo. Que só querem saber das suas necessidades e opiniões. Que mal lembram do seu nome e que não estão preocupadas com o que você está pensando.

Então, se eu fosse o tal psicólogo, meu conselho seria o seguinte:

“Se quiser que gostem de você, comece gostando das pessoas primeiro. Se importe com elas. Olhe em seus olhos. Sorria. Seja sincero. E não faça isso porque é do seu interesse. Faça porque, até que seja provado o contrário, todas as pessoas merecem o nosso amor.”

Fique bem,
Até a próxima!