Suportar a dor é o maior talento das pessoas incríveis

Nós, seres humaninhos, temos uma tendência natural pela busca de satisfação através do mínimo esforço.

Cada um tem um pequeno buraco negro dentro de si que some com tudo o que você parece ter alcançado. Vivemos de uma eterna homeostase de prazer.

Logo, estou sempre insatisfeito. O que todo mundo quer é ser feliz, mas, como um cachorro que corre atrás de seu próprio rabo, nossa própria natureza acaba nos trazendo de volta para a neutralidade.

Eu tenho um sonho. Todos tem.

Mas o que me impede de ir atrás do que eu desejo? Se quem muito quer, consegue, então o que impede que meu desejo se torne grande o suficiente? De alguma forma, eu não corro verdadeiramente atrás daquilo que almejo.

A resposta são as pequenas satisfações fáceis que vamos adquirindo pela vida, apenas para nutrir as nossas próprias fraquezas.

No amor, por exemplo, queremos a melhor relação possível. Buscamos não apenas uma pessoa de boa aparência e intelecto, mas principalmente alguém que nos ame e esteja disposto a nos aceitar e apoiar acima de seus interesses próprios.

Entretanto, como seres buscadores de prazer fácil, nossas necessidades afetivas (êee carência) nos fazem aceitar relacionamentos não tão ótimos.

Você não se apaixona por qualquer pessoa, claro. A pessoa te agrada. Mas muitas vezes nos colocamos em situações simplesmente convenientes apenas para satisfazer os nossos vazios afetivos.

Você termina e volta com aquela pessoa que te traiu. Você continua amando alguém que não te dá o devido valor. Você continua simplesmente aceitando o que está mais conveniente e seguro.

E com isso as portas se fecham e nós ficamos em nosso mundinho de conforto. Nos satisfazemos com as migalhas do dia-a-dia.

Fazemos a mesma coisa com tudo. No quesito trabalho, aceitamos empregos detestáveis apenas para pagar as contas no final do mês. Você negocia a sua própria felicidade por alguns números na sua conta.

Achamos normal nos anestesiarmos com séries e jogos como se fossem a maior fonte de prazer das nossas vidas. E se eu me contento com esse prazerzinho, então nunca vou ter necessidade de buscar algo maior na minha vida.

É isso que constrói uma pessoa energética — aquela que vai atrás dos seus sonhos. São pessoas que não estão preocupadas em pequenos prazeres. Elas querem apenas o prato principal.

A chave para o sucesso é suportar a dor. Depois de toda a tempestade vem a bonança.

E acima de tudo, pensar grande. Sonhar grande. Ser convicto de suas próprias decisões, acima do prazer e da dor.

Sem um grande desejo, não existe grande conquista.


Texto Matinal — 27/07/2016

Qual o seu sonho? Como você imagina a sua vida? Qual o tipo de pessoa que você quer com você?

Não aceite migalhas da vida. De pombos, as ruas estão cheias.

*hoje não acordei de bom humor e nem animado