O vazio da alma e a busca incessante pela felicidade

Taipei Story (1985)

A filosofia propõe manuais de felicidade juntamente com suas correntes. O elemento X — tal necessário para que haja vigor no ser, é entregue ao desesperado. Já atônito com tanto conhecimento absorvido e evaporado. Buscou preencher a alma nas três dimensões; e nada.

Em todos os cantos que vá, volta sequelado e atormentando pelo mundo. Conclui-se que esteve no canto errado por todo o tempo. Ao percorrer a segunda dimensão, ele vai, cheio de veemência e crente que está no caminho correto. Embora sequelas passadas sejam pertinentes, e não o deixe seguir em frente. Ao migrar para a terceira dimensão, ele tem consigo o fantasma da ineficiência. Cogita que, talvez, atitudes passadas não obtivera êxito pela falta de persistência e agonias do passado. Bom, e que de fato, seja nascido para perder.

Ao sair da terceira dimensão, não há pra onde ir. Quiçá, viver por viver e aguardar que a felicidade venha numa caixa no epílogo da vida.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.