Peru — Salkantay Trek — Pré jornada

Qual trilha, preparo físico, o que levar na mochila…Chega de dúvidas!

Nicolle Nascimento
May 21, 2018 · 9 min read

Já tinha uns 3 anos que o Peru me instigava, mas sempre tinham empecilhos (ou desculpas)…falta de tempo, falta de dinheiro, falta de companhia… falta de coragem mesmo. Só que não dessa vez!

Tudo começou com minha irmã que no último dia do ano de 2017 quando ela mandou um "Partiu Peru?" e eu, sem nem pestanejar, respondi "Só vamos!". Como eu sou uma pessoa que gosta muito de viajar eu costumo receber bastante esse tipo de convite, mas 90% das vezes é fogo de palha de algum dos lados, só que não dessa vez :)

Meu cunhado e minha prima também embarcaram na ideia, ou seja, partiu family trip! Todos tínhamos em mente que queríamos fazer uma trilha para Machu Picchu, mas a 1a dúvida e difícil decisão que tivemos que tomar foi: qual a melhor trilha? Existem duas que se destacam mais entre as opções (as outras são variações de velocidade ou percurso parcial dessas duas): Salkantay Trek ou Inca Trail.

Escolhendo a trilha

Tivemos uns 2–3 meses para nos preparar (o 1o mês ainda estávamos na fase teste do fogo de palha) e posso dizer que isso foi tempo suficiente para o roteiro que queríamos. Decidimos fazer a Salkantay Trek, mesmo com medo da dificuldade (tirando meu cunhado, nós éramos mais do time dos sedentários!), pois ela tinha três fatores que para nós foram decisivos: era bem bonita em termos de beleza natural, tinha o Skycamp que nos chamou muita atenção e era mais barata!

Foto do Skycamp — Acampamento do Dia 01

Os valores e acomodação que eu coloquei na tabela estão de acordo com a agência que escolhemos para ser a nossa, a Salkantay trekking (http://www.salkantaytrekking.com). Já digo logo que ela não foi a escolha mais barata, escolhemos ela pela qualidade e segurança. Pesquisamos VÁRIAS e se tem uma coisa que não falta na cidade de Cusco são agências de tour, mas de todas essa foi a que nos passou maior segurança, organização e qualidade (tanto dos guias, quanto da acomodação e comida). Fizemos todo a negociação por e-mail e pagamos metade dos custos adiantado e a outra parte do local.

Uma coisa que achamos um diferencial interessante, foi que no dia anterior a trilha nós nos reunimos com o guia e outros trilheiros da nossa data para eles esclarecem TODAS as dúvidas e nos entregarem a duffle bag (você pode colocar 5Kg de coisas sua aqui + o saco de dormir que você não precisa ficar carregando ao longo do dia). Suas costas irão agradecer muito isso, pois algumas agências dão isso só até o 3o dia, a partir do 4o você precisa se virar para ter espaço e carregar tudo sozinho.

Importante: caso você queira fazer a trilha Inca é recomendável reservar com pelo menos 4 meses de antecedência por conta da limitação de pessoas e pela sua fama. Outro ponto para ter em mente é que fevereiro é temporada de chuvas e as trilhas fecham para manutenção. A melhor época de ir é de abril a outubro, pois é a temporada seca (mas não vai sem casaco de chuva, pois fui no meio de abril e não só choveu como nevou!).


A preparação

Foco, força e fé …haja fé!

Primeira coisa que eu fiz foi me matricular em uma academia (pois é, nem isso eu fazia) e entrar no pacote com natação. Conversei com o instrutor e pedi que me montasse uma série com base nas necessidades da trilha (muita subida, muita descida, resistência a longas distâncias, preparação para costas, joelhos e abdômen).

Não vou colocar a série aqui em respeito ao profissional que me ajudou e porque isso vai variar muito da necessidade de cada pessoa, mas posso dizer que algumas coisas são essenciais: subir escadas (20–40 min pelo menos 1x por semana), musculação com foco nas partes que são mais exigidas e bastante cardio para a resistência (mínimo 3x na semana). Eu precisei viajar por quase um mês antes da trilha quando deveria estar me preparando e acabei não tendo a disciplina que deveria, mas sabia que o treino estava no caminho certo.

Para vocês terem uma noção melhor do esforço que é exigido, abaixo segue o mapa da trilha que fizemos:

O que levar?

  • Bota Hiking impermeável (aqui vale um post só de como escolher, pois essa será sua melhor amiga)
  • Mochila 50L (levei de 50, mas me arrependi um pouco, se pudesse voltar no tempo levaria de 35L, pois minha agência dava uma duffle bag que era carregada por eles durante toda a trilha). Obs: Sua 2a melhor amiga, o conforto da mochila no seu corpo vai influenciar bastante no seu humor ao longo da trilha!
  • Mochila 20L (me esqueci e me ferrei. Tem alguns momentos na trilha que você faz trilhas curtas e não deve se desgastar levando sua mochilona, então super recomendo levar uma pequena também). Obs: Em Machu Picchu sua mochila grande nem pode entrar, então aqui se não quiser carregar coisas na mão ou depender de pessoas MUITO legais (meu caso), tenha uma dessas!
  • Bolsa de água (eu levei 2 cantis e me arrependo, pois a mochila é enorme e é difícil de acessar o cantil durante a trilha, fica sempre dependente de alguém ou de parar por pelo menos 2 minutos. Essa bolsa deve ter uns 2L e te libera beber água ao longo da trilha sem dificuldade. Obs: Mochila precisa ser adaptável para ela)
  • Balaclava (Isso aqui é um multiuso, serve de faixa para o cabelo, de cachecol, para cobrir o nariz… foi bem útil nos primeiros dias que são muito frios)
  • Calça hike (vale muito a pena investir em uma calça com tecnologia que seque rápido, não fique grudada no corpo e que não te dê muito trabalho para limpar — quando chove ela fica nojenta de lama e esterco!)
  • Calça térmica (Muito válida para as noites que são bem frias e para o 1o e 2o dia)
  • 4 Meias hiking (Aqui vale um investimento em meias boas, eu comprei 2 da marca smartwool —( https://www.thenorthface.com.br/meia-hike-medium-crew-verde/p) e 2 da Quechua na decathlon (http://www.decathlon.com.br/trilha-e-trekking/acessorios-de-vestuario-trilha-e-trekking/meias-adulto/meias-de-trilha-cano-alto-forclaz-500-adulto?skuId=2033376). As da smartwool são melhores para o frio e um pouco mais confortáveis que a da Quechua, mas ambas valeram muito.
  • Remédios (novalgina; bepantol; salompras; kit 1o socorro; pomada analgésica) — Aqui varia muito da necessidade e costume de cada pessoa.
  • 2 Lanternas (levei uma de cabeça comprada na Decathlon— essencial — e uma mais supérflua que era uma lanterna que dava para pendurar que acabou sendo bem útil no 2o dia, pois nesse não tínhamos luz alguma. Foi essa aqui se alguém tiver curiosidade: https://www.rei.com/product/878228/black-diamond-moji-lantern)
  • Canivete (nem cheguei a usar, mas vai que você se perde e precisa. Te traz conforto! hehehe)
  • Camera (como éramos 4, nos dividimos nesse quesito. Minha prima levou uma camera profissional, eu levei uma 360 graus, minha irmã tava com a GoPro e todos tínhamos celular. Confesso que só recomendaria alguém levar a profissional se fizer muitaaaa questão de qualidade, porque é um peso que no 2o dia já cansa.
  • Saco de dormir (vale muitoooo a pena alugar)
  • Capa de chuva (para mochila e para você se não tiver um casaco com uma impermeabilidade muito boa. Apesar de abril já está na época de seca, pegamos bastante chuva)
  • Casaco de chuva (mesmo com a capa, leve um desses)
  • Fleece (comprei o thermoball no lugar porque estava nos EUA e compensava financeiramente, mas o fleece no Brasil é bem mais em conta)
  • Toalha seca rápido (recomendo a da Decathlon)
  • 5 Calcinhas (algodão não é bom para suor, então prefira tecidos como poliamida. Eu usei da Under Armour e gostei bastante — https://www.netshoes.com.br/calcinha-under-armour-pure-stretch-hipster--preto+grafite-B78-1729-304?campaign=gglepqpla&gclid=Cj0KCQjw3InYBRCLARIsAG6bfMR1JkSkSZvPwWNcVseyrwE3cQ3JBP509P_ky-rpxP0dnJwj8KU5HKMaAnUPEALw_wcB#features)
  • 4 Tops
  • Bikini/Maio/roupa de banho (Era um opcional na viagem uma ida às térmicas, então não esqueça disso porque é um opcional bem obrigatório. Peça ao guia para irem nas termas de Santa Teresa)
  • 5/6 Blusas Dry Fit (Você já não vai tomar banho todos os dias, então ao menos troque sempre que puder de blusa!)
  • Desodorante/Shampoo/Sabonete/Dry Shampoo (No 2o dia tem opção de banho!!! uhuuulll. No hotel você também pode tomar banho e nas termas rola um "tipo banho", então vale levar isso)
  • Lenços umedecidos (Essencial! Lembra que não vai rolar banho, então isso aqui vai te ajudar. Além disso, não tem papel higiênico em nenhum lugar no caminho, se o seu acabar esse lencinho também vai te salvar)
  • Papel higiênico (obrigatório levar!)
  • Repelente (A partir da tarde do 2o dia você já pode se lambuzar com isso, pois entra na fase de floresta e tem BASTANTE mosquito)
  • Escova e pasta de dente (pq né?!)
  • Separador de roupa suja e limpa (é supérfluo, mas me ajudou muito na organização e em tentar manter higiene nesse processo — é esse saco azul claro na foto)

Mal de altitude e plano de viagem

Minha recomendação pessoal, caso tenha tempo, é chegar 3 dias antes porque a altitude para mim foi o mais difícil e os 2 primeiros dias de trilha são os que mais exigem esforço. Itens que ajudam com a altitude: chá de coca (PELA MANHÃ, assim que acordar), mascar folha de coca e o remédio Sorojchi pills http://www.sorojchipills.com/ (vende em qualquer farmácia no Peru).

Pensando nisso montamos um roteiro leve, com 3 dias em Lima (não ajuda na aclimatação porque é nível do mar) porque é a cidade com uma das melhores comidas do mundo, 2 dias inteiros em Cusco para aclimatação e 5 dias de trilha. Minha família foi embora no dia seguinte ao retorno da trilha, mas eu continuei em Cusco mais uns dias e super recomendo porque tem VÁRIOS outros passeios para fazer (o melhor que eu fiz foi até Palccoyo para ver as Montanhas coloridas — uma versão menos turística da "Rainbow Mountain").

Roteiro:

  • 3 dias em Lima
  • 2 dias em Cusco para aclimatação
  • 5 dias de trilha
  • 3 dias em Cusco
  • 1 dia em Puno (Ilha de Uros e Taquile)
  • 4 dias em Lima (só recomendo esse tempo extra em Lima se for conhecer os arredores, como o Óasis em Huacachina e Paracas)

Nos próximos posts vou contar um pouco de como foi cada dia, lugares que ficamos hospedados, como era a rotina da trilha, as dificuldades, as paisagens, as surpresas(!)… se alguém tiver alguma dúvida é só deixar um comentário que responderei assim que possível :)

Nicolle Nascimento

Written by

Consultora EloGroup; AIESEC Alumnus; Coppead Alumnus e Mochileira Nutella