Feliz Ano Novo [Freeverse]

Eu faço rimas de escambo,
Troco tiros de ideias enquanto rimo,
Repito rimas primo pra tu sair de cima de prima,
Na minha vida eu que traço meu ritmo
E no meu caso? Tem poesia,

Sempre teve, rima pra mim é maresia
E se não tiver inspiração fica tranquilo que nois cria
Esse ano vou correr mais que fugitivo da CIA
Então não complica fechou?

Se a porta na minha cara fechou nois tem a chave
Que são nossas ideia que voa igual ave no céu
É avido o breu dos meus olhos ao vislumbrar um futuro sem véus
Hoje pra mim tiro meu chapéu, descobri que sou meu próprio réu

Sendo julgado pelas minhas escolhas fúteis de um ano passado de amores passados,
Amo cada mina da minha vida mas não faço de bom grado,
É que na minha vida aprendi a sentir assim, viver igual gado,
Rotina de viver desregrado virou algo sagrado, sou selvagem igual bicho do mato, nosso sangue é raro,

Alquimista da minha terra, dando role no mato matando um leão por dia
E fumando do brabo, daquele jeito batendo no peito,
Tenho orgulho de não viver ao relento que é, um ano novo seco e sem Vento, Um abraço apertado mas que prende, um amor violento

Uma casa que te acolhe com uma mão e com a outra te critica no testamento.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.