Insurreição Política da Classe Média Brasileira: Golpismo e Corrupção
Paulo Henrique Vieira
32

Eu confesso que ainda tenho dúvidas sobre se esse golpe pode realmente ser comparado ao de 1964, quando interesses de classes muito bem delineados estavam em jogo e as elites se mobilizaram para derrubar um governo que ameaçava, por exemplo, uma extensa reforma agrária e urbana. Até que ponto o governo Dilma ameaçava os interesses da elite, como o de Goulart ameaçava?

Para mim, está certo que houve golpe. Mas a julgar pelo governo que Dilma vinha conduzindo (só emplacando a tal “guinada à esquerda” quando tudo estava perdido), pelo próprio gabinete de Temer (com várias das figuras “centristas” que já estiveram antes com Dilma e Lula), parece que este é um golpe “palaciano”, uma disputa entre grupos políticos pelo poder. Não por acaso, o grupo político que mais agrada as elites econômicas venceu. Mas não é como se o outro fosse insuportável também, né?