O que a faculdade tem a ver com o Startup Weekend

Eu estava pensando aqui comigo e a gente acaba se expressando pra que sirva de alguma forma pra alguém. Ontem, na verdade durante 3 dias, participei do ‪#‎StartupWeekend‬ Londrina. Que para quem não sabe, de forma copiada pois eu sou muito ruim de explicar as coisas:

É um evento que dura 54 horas, ao longo de um fim de semana, no qual empreendedores, desenvolvedores, designers e entusiastas se unem para compartilhar idéias, formar equipes e criar protótipos de empresas.

E um tempo atrás um professor falou, parecendo negativo, sobre o evento e eu não concordei. Pois se era um evento com tantos perfis, presente em vários países.

Não considero esse evento em especial uma oportunidade tão valiosa assim, pois ele tem o objetivo de estimular quem tem uma ideia de negócio no modelo de startup…“O Startup Weekend é um evento de imersão, uma experiência única onde empreendedores e aspirantes a empreendedores podem descobrir se suas ideias de startups são viáveis. Venha compartilhar ideias, formar equipes e lançar startups.”
Invista nesse evento apenas se você tem uma ideia de startup. Caso não tenha, há opções melhores no próprio Sebrae.

A verdade é que divulguei o evento para grupo específico da faculdade (Publicidade e Propaganda), acreditando que somaria para as pessoas. Afinal, toda profissão depende da outra. E quando você está estudando, não importa onde você vai, mas faça algo que some na sua vida.

Já vi em vídeo de agência de publicidade, o cara falar pra ir no teatro, ir ler livros etc. Mas você vai fazer papel de árvore na agência um dia? Eu acho que não. A sugestão dele é para buscar novos conhecimentos, novos olhares, novas ideias. Sacou? Tá, confesso que eu quis fazer uma analogia, péssima por sinal.

Pois bem. Mesmo assim eu fui pro evento. Fiz contatos diversos. Nutricionistas de Brasília (Horta na Porta. Win!). Nossa! mas faço Publicidade. Gente da Endeavor. Opa… não faço administração. As meninas do Cabe na Mala. Meus amigos da A Deliveria, que fiz amizade num anterior e são exemplos. Realmente uma galera foda.

Tá, mas o que ganhamos com isso? Essas diversas pessoas.
Eu ganhei um inimigo. Sério! haha. Tá é brincadeira. Eu citei isso pois, teve atritos na equipe. Não deu nada além de impasses. E no fim nenhum inimigo de verdade. Ah! Uns ganharam um troféu e umas vantagens, prêmios de patrocinadores. E todos ganhamos! Uhuuuull! :D
E fala sério! O Luiz da Lotebox fez em uma única apresentação, em menos tempo que um plano de negócios faria. Sem desmerecer claro.

Tá e o que eu ganho?
Eu, cai num time que fiz uns amigos e, um inimigo haha, sério o cara levou a maratona tão a sério que saiu fora antes.
Sem contar vantagem, ganhamos um possível investidor, para nosso projeto. Amanhã pode não dar em nada. Mas a gente tem um dos principais players do mercado (deles) nas nossas mãos.

Tá e se virar onde a faculdade entra?
Toda empresa precisa do meu curso. É apenas parte de um ciclo. Se vingar, eu no time era o “Designer”, o estudante de PP. Não “O” Designer. Mas estaremos no mercado, fazendo o que fazemos. Desenhando, programando, vendendo, entregando valores e assim vai.

E se a ideia não vingar? A equipe não vingar? E o time de deletar haha?
A gente tentou. E principalmente alguém vai estar vendo você de fora e te reconhecerá. Alguém vai chegar em você e te dar os parabéns, simples assim.

Eu sei que VALEU MUITO A PENA! Mas não falaria em público o prêmio hehe! ps. não, eu não vendi a ideia.

Igual por igual, todo mundo faz.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Nilton Leão’s story.