A punição do silêncio.

Quem tem ascendente em Escorpião funciona mais ou menos assim: a pessoa discute com você, fala todos os absurdos possíveis e você permite, expressando espanto, na maior parte do tempo, em silêncio. Escorpiano não pergunta se a pessoa está se dando conta do que diz. Escorpiano vai guardar todas as palavras que machucam pra jogar na sua cara anos-luz depois. O “dia do juízo final” tarda, mas nunca falha. Porque escorpianos não esquecem.

Já contei, mas vale repetir que o melhor exemplo que tenho disso está no livro A Mulher Calada, em que a autora Janet Malcolm traça um perfil da escritora Sylvia Plath e do que sucedeu após a sua morte no meio familiar e literário do qual ela era o centro. Quando Sylvia estava casada com Ted Hughes, um dia, eles foram visitar, acompanhados dos filhos, a irmã de Ted, Olwyn. Quando Ted não estava em casa, não me lembro o que Sylvia fez, mas ela se comportou mal e Olwyn tinha um temperamento impaciente, de modo que lhe aplicou um sermão, que Sylvia escutou em silêncio. Quando Olwyn terminou, perguntou se Sylvia não responderia nada. Sylvia continuou olhando fixamente para ela, pegou um dos filhos no colo e subiu as escadas. No dia seguinte, Sylvia, Ted e os filhos foram embora sem se despedir. Sylvia deixou Olwyn sem resposta.

Quem narrou o fato à biógrafa foi a própria Olwyn, em tom de arrependimento, como quem não deveria ter gritado com Sylvia, pois ela mesma assumiu que gostaria de ter pedido desculpas, mas não teve oportunidade, já que Sylvia havia ido embora chateada com a situação e ainda pairava certo orgulho no ar, o orgulho de Olwyn.

Talvez o silêncio seja a pior forma de punir o outro e a melhor forma de se preservar. Pelo menos no meu caso, se for para sentir remorso, que seja sozinha, uma mágoa que nunca acabe, mas também que não incomode quem estiver ao redor. Todas as pessoas são como Olwyn Hughes: se afogam no erro das próprias palavras e morrem de dor ou constrangimento, caso tenham coração. Para quem insiste em saber de minha parte onde errou, eu aponto, mas a pessoa deve estar ciente de que vai doer mais nela. Falar é sempre um alívio, mas o silêncio é uma proteção.

Óbvio e desnecessário dizer, mas Sylvia Plath era escorpiana solar.