O Ouro Das Meninas

Minha poeta,

Você sorri poemas e chora poesias. Da tua boca jorra o ouro das deusas meninas, que é a palavra. Para mim, você é o meu romance inacabado. Por mais que eu tente terminá-lo, ele renasce como a flor que brota no fundo do oceano: bela e forte, desafiando o improvável. Com você passeio nas nuvens e desço ao inferno; um dia não é igual ao outro, há sempre uma nova mulher em você, surpreendente e bela; corpo e cheiro que me puxam para o abismo, onde morro e renasço com asas de anjo, e vou buscar o mundo para você.

Para uns é exagero, como se os exageros do amor pudessem ser medidos. Cada um tem sua régua; algumas são tão pequenas que mal servem para medir um botão, quanto mais a grandeza de um amor. Felicidade incomoda, perde-se mais tempo invejando do que amando. Te quero no todo e nos detalhes. Quando viemos ao mundo, sei que és a partícula que se despregou de mim, que o universo, na sua sabedoria, cuidará de juntar. Na tua boca, minha poeta, bebo tuas palavras. Só você tem o ouro. O ouro das deusas meninas.

Like what you read? Give Norton Ferreira Redator a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.