Eles se deitam junto comigo

11–05–17, 9:52 pm, rascunho

Eu sinto sua falta desde antes de você ir, você sabia? Eu tava lá todos os dias e ainda assim tava distante demais imersa na dor e confusão pra conseguir de fato te tocar. Meus demônios se deitam comigo desde lá, quando você ainda deitava do meu lado. Antigamente, eles deitavam vez ou outra entre nós, mas ficou mais frequente na semana que você foi, e agora eles tomaram completamente o controle de mim.

Eu tô por aqui, ainda, lutando contra eles. Não sei por quanto tempo. Ainda que tudo pareça mais incerto do que nunca, pra você, eu acho, eu ainda tenho certeza do que eu quero. Eu falei que eu tinha intenções a comprimir. Só preciso que você também esteja disposta a me dar essa chance, a me perdoar.

Mas eu falava sobre os demônios: eles costumavam viver debaixo da minha cama e só apareciam quando era necessário. Mas já faz, o que, dois meses? Eles se sentem muito mais a vontade pra fazer o que quiserem no meu quarto. Eles me mantém acordada falando coisas pra me horrorizar durante a noite e de dia eles não me deixam levantar. Tô sempre acorrentada quando preciso fazer algo.. Como foi que aquele personagem falou em um dos últimos episódios da série que estávamos vendo juntas? Todo dia parece um pequeno século. Todo dia parece um pequeno século e toda a verdade contida nessa frase só faz ela doer mais.

Eu falhei com você e comigo num momento em que eu não poderia lidar com mais demônios e no momento que eu mais preciso de você. Da certeza de você. No passado achava engraçado comparar mudanças a quedas de abismos.. mas agora que eu tô caindo em um, completamente só, não parece mais uma metáfora tão legal. Evito chamar qualquer coisa de abismo em respeito a mim mesma.

Eu acho que eu nunca tive tanto medo na minha vida, nem em quantidade de medos nem no tamanho deles. Medo de ter te machucado demais, medo de me quebrar mais nessa queda, medo de notar que estou mesmo sozinha, medo de que seu perdão não chegue até mim dessa vez, medo de ter estado certa quando disse e chorei e me moí quando senti e te disse, na semanas antes de você ir, que você estivesse desatando o laço que havia entre nós.

Eu estou tão só e sem amparos de mim mesma que passei a rezar o tempo todo pra única coisa que eu acredito, pra que eu tivesse essa chance de corrigir o que te machucou e fazer as coisas certas pra mim, pra nós.

Por favor. É tudo que eu tenho agora.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.