Até mais.

Com aquele vestido preto, parecido com quase todos que eu uso. Com as sapatilhas pretas que sempre uso. Eu realmente nunca mudei. Bati na sua porta porque precisava me desculpar por ter fugido aquela vez, por ter deixado tudo novamente, por ter tido medo de ser feliz com você. Não era só isso. Mas era o melhor pra você. Eram tantas diferenças. Eu não me encaixava na sua vida e só você não percebia isso. Você sentava do meu lado e me olhava, observava todos os detalhes, sabia até quando eu tinha chorado. Às vezes sabia o porque. Sabia o porque eu descia e me escondia... Sabia o porque eu queria estar ali sozinha. Eu precisava aprender. Como você está? Eu vim me desculpar por ter ido daquela forma. Por ter te feito chorar todas aquelas vezes em que eu não sabia oque dizer. Por tudo o que eu te fiz pensar. Você diz que não sabe mais nada sobre mim. Mas continua me olhando com aqueles olhos pequenos e perdidos. Sinto tomar seu tempo,eu me viro e vou embora. A hora de estar ali, de te ver feliz, com quem quer que seja, tinha chegado ao fim. Eu vi em seus olhos que não acredita mais em mim... Acha que não tenho nada aqui dentro... Que sou igual a todos eles. Tão típico falar sobre mim... Mas você está certo. Você esta fechando a porta, esta pensando sobre como precisou crescer pra tudo aquilo passar. Eu estou indo embora, andando na rua e pensando em tudo oque houve. Eu precisei crescer...e aceitar que nós nunca fomos livres. Você tinha o seu futuro e seus problemas. Eu nunca fui sua solução. Eu tinha a minha vida e meus sentimentos. E nós, nunca fomos algo... Éramos pequenos demais pra vida. E complicados demais para estarmos juntos. Eu estou no avião e você vai ficar a milhas de distância. Eu lamento por todos aqueles três anos de escola que eu preferia esquecer... Eu lamento por estar indo embora... Eu lamento por estar tão longe sempre. Dessa vez eu não vou voltar. Não mais.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Camila’s story.