Osteoporose, medicamentos e implantes dentários

Pessoas que fazem uso de bisfosfonatos, precisam de orientações especiais quando planejam se submeter a tratamento cirúrgico odontológico, inclusive com implantes dentários.

Os bifosfonatos são medicamentos usados para aumentar a densidade do osso e prevenir fraturas ósseas, bastante usados em pacientes com osteoporose. Entretanto, há uma relação entre o uso desses medicamentos e o surgimento da osteonecrose dos maxilares (ONM), patologia relativamente recente, que interfere gravemente na qualidade de vida. Essa doença significa a necrose óssea (morte do osso) nos ossos maxila e mandíbula, e a exposição desse osso necrótico, com presença de dor acentuada, o que provoca um quadro que debilita muito a pessoa afetada.

Osteonecrose da manbíbula

Os nomes comerciais desses medicamentos são: ALENDRONATO SÓDICO (MSD); RISEDRONATO SÓDICO (AVENTIS); IBANDRONATO de SÓDIO — (ROCHE) e AC. ZOLEDRÔNICO — NOVARTIS

Até bem pouco tempo, o uso desses medicamentos contraindicava o tratamento odontológico cirúrgico, nesses pacientes, principalmente em se tratando de implantes dentários. Entretanto, atualmente já se pode medir, através de exames de sangue, o nível de bifosfonato presente no corpo. Ele estando em um nível seguro para a realização da cirurgia, o dentista, junto com o médico do paciente, elaboram um plano de tratamento que minimize muito os riscos de osteonecrose. Esse planejamento pode incluir a suspensão temporária do uso do medicamento e acompanhamento do nível do medicamento no organismo até que esteja em um nível seguro para se realizar os implantes.

O sucesso de um tratamento depende do planejamento que considere a pessoa como um todo. Fonte (LGL)

Se você usa medicamentos para a osteoporose, não faça cirurgias odontológicas, incluindo os implantes dentários, antes de se informar muito bem a respeito dos seus riscos.