vinte.

o homem beija-flor 
bate o ponto 
e voa de-cara-em-cá
nem dá tempo de terminar nada
já começa tudo de novo 
vejo que ele conta seus poemas e
suas moedas
pra poder pagar o trem e 
sentir a cara das moçoilas 
que esperam algo 
que balance suas monocromias
depois de receber tantas atenções virtuais
mas nada acontece porque
ninguém
o vê voar 
enquanto o homem beija-flor dá seu vinte
eu não dou nem um
parece com o leonardo
sim
mas não é grandes coisa
e tu me diz que como voador
ele é um ótimo beija-flor
e a flor que ele te deu serviu
prum chá 
de versos ruins e algumas metáforas 
mas que logo mais 
ele volta pra bater o ponto e
esquece como voa.