Sem Luz

Sem luz

Papel e caneta então

Sem cruz

Quem dera

Que grande ilusão

O circo armado, o mágico e os palhaços

Acostumados e entretidos

Solidão na multidão

Aplausos que vem e vão

O leão ruge, o medo acorda

Mas você sabe

Você quase pode ver

Através do mágico, dos palhaços

Do circo, da galhofa, da tola satisfação

Lá dentro, perto do coração (selvagem ou não)

Vocé sabe, tudo ilusão

Sem luz

Sem luz então

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.