Felicidade

por Débora Almeida [Resumão da Pala da Pra Sabrina]

Por vezes nos planejamos para o futuro, pro próximo ano, pros próximos dias, pensando no que podemos fazer para alcançar aquilo que queremos. O que podemos fazer, ter, ser para chegar ou obter o que/onde queremos… Essa é sempre nossa questão, e as vezes até nossa sexualidade, afetos, amor, sexo, emoções são tratados como meios para se atingir felicidade ou até como a própria felicidade.

A gente acredita que ter as coisas ou fazer isso ou aquilo vão nos trazer alegria plena, prazer, satisfação, etc. Faz-se necessário parar e pensar em que colocamos a expectativa da nossa felicidade.

Porque geralmente vamos atrás dessas coisas com tudo o que temos — afeto, emoção, gana, garra, forças, tempo, talento. Todo o nosso esforço se esvai na busca por essas coisas que achamos são causadoras de nossa felicidade e plenitude.

Deus é quem nos dá felicidade real, mas como ele é invisível, se torna distante. Em 2a Coríntios 4:18 lemos,

“Porque nós não prestamos atenção nas coisas que se veem, mas nas que não se veem. Pois o que pode ser visto dura apenas um pouco, mas o que não pode ser visto dura para sempre.”

Precisamos aprender que tudo o que podemos ver e parece “perto” ou “permanente”, logo acaba e passa. Tudo é finito. Ao contrário, esse Deus, essa felicidade invisível que parece tão distante é na verdade eterna, imanente, real, e, necessária se queremos viver essa vida de desabores plenos e alegres.

Quando nos apegamos no que é temporal nossas expectativas e crenças são colocadas e construídas em coisas e pessoas que não duram e nos decepcionam.

Pessoas são imperfeitas e coisas deterioráveis.

A verdade é que perdemos nosso senso de direção porque perdemos nosso tempo diário com Deus. Precisamos aprender a voltar para dentro. Precisamos aprender a entregar pra Ele nossas pequenezas, solicitá-lo para nos ajudar com as coisas triviais da vida. “Deus eu não sei onde e como devo agir, me ajude.”, uma simples oração tem o poder de transformar suas ações, atitudes e sentimentos; te fortalecer para as turbulências do dia e as angústias da vida.

Quando não passamos tempo com Ele acabamos perdendo o propósito que temos, viramos pessoas sem utilidade. Ele tem um propósito pra tudo em nossas vidas — uma direção, um sentido.

Quando Ele me criou foi para passar por algum lugar, fazer algo específico. Se eu não sei o que (ou pra quê) estou fazendo, até parar é valido.

Sem conhecer onde quero/devo chegar qualquer coisa me para ou me faz reclamar, me distanciam de Deus, de mim mesmo e das pessoas. Se eu não sei o meu propósito, o significado e sentido do que estou fazendo eu viro um “reclamão” na jornada; não consigo ver beleza no caminho que passo, só vejo dificuldades e dores, perco a noção do que está a frente. Desse jeito, a gente também vira egoísta — não conseguimos doar nada para ninguém; e ainda damos trabalho e peso pros outros.

Tempo com Ele me faz voltar para fora, voltar para o outro, aceitar a dor que o outro me inflige.

Quando a gente põe nossos caminhos, metas, objetivos e vontades diante de Deus diariamente, nossas adversidades e o impacto delas em nós ficam menores. Elas não param de existir ou de nos assustar, mas nós aprendemos a lidar melhor com elas; e elas não nos param.

Felicidade no latim quer dizer fértil — ser capaz de alimentar pessoas; ser capaz de produzir frutos. Em inglês, a expressão happiness tem a ver com estar protegido e seguro.

Tá vendo que tem mais a ver com algo que vem de dentro pra fora do que com algo que se consegue, obtém?

Eu preciso de primeiro correr pra Deus e descobrir quem eu sou, por que estou aqui e daí caminhar. Todo dia me colocar diante Dele e pedir Sua graça — que é Seu poder disponível para eu conseguir seguir sendo e fazendo o que Ele me criou para ser e fazer. Nele a gente acha significação do porquê do que fazemos e somos.

“Por isso tenhamos confiança e cheguemos perto do trono divino, onde está a graça de Deus. Ali receberemos misericórdia e encontraremos graça sempre que precisarmos de ajuda.” Hebreus 4:16

Deus não quer que permaneçamos em nossas tarefas diárias e cotidianas murmurando, fazendo de qualquer jeito. Isso qualquer um faz. Quem se encontra com o Pai diariamente, quem pode se achegar ao trono da graça faz com propósito, com alegria, com leveza. A graça faz com que as coisas “funcionem” como um escorrega que tem água, não empaca! A graça me dá capacidade para ser e fazer aquilo que não consigo. Ele torna a caminhada leve, ressignifica os passos.

Se eu não aprender a encontrá-lo e experimentá-lo nas pequenas coisas do dia a dia, não conseguirei colocá-lo nas coisas grandes. Precisamos ser humildes e honestos — vá estar com Ele! Tudo começa Nele, tudo é sustentado por Ele.

Onde você gasta o seu tempo, seu talento, seu dinheiro, ali você está pondo seu coração — tudo o que é, pensa, acredita, sente. Deus dá graça ao humilde, ao que pede ajuda, ao que O solicita. Deus dá poder para prosseguir, Ele nos ajuda a administrar o tempo, Ele nos capacita a fazer mais com o tempo que temos hoje.

Coloque Deus no seu dia a dia, experimente-o!

Que nossa vida Dele sejam tão imergidas que as pessoas O reconheçam em nós — no que falamos, no modo como agimos, decidimos e reagimos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.