Reflexos passados

*Escrito em um restaurante durante o horário de almoço de frente a um espelho que refletia um amor sem fim*

Vi uma criança correndo atrás de uma bola. Vi um sorriso, faz tempo que não vejo sorrisos e espelhos. Ontem ele estava sozinho, amanhã talvez também esteja. Hoje já não sei mais, porque passou… E passa tão rápido.

Vi uma menina brincando de carrinho. Vi outro sorriso, ouvi uma canção. Faz tempo que não canto, não vejo sorrisos e espelhos. Ela estava com um amigo, amanhã irão andar de skate. Hoje já não sei mais, porque passou… E passa tão rápido.

Vi um bebê no colo. Vi um bocejo, vi um sorriso no rosto da mãe, ouvi uma canção de ninar. Faz tempo que não durmo, tempo que não canto, não vejo sorrisos e espelhos. Eles estavam sozinhos, pois não precisavam de mais ninguém. Amanhã vão ao parque. Hoje já não sei mais, porque passou… E passa tão rápido.

Cansei de ver os outros e decidi olhar pra mim. Faz tempo que não durmo, faz tempo que não canto, faz tempo que não vejo sorrisos, mas não saberia dizer… Porque faz tempo que não vejo espelhos. Amanhã vou procurar um espelho. Hoje já não sei mais, porque passou… E passa tão rápido.

E pode ser pequeno, pode ser grande, pode ser de teto ou de parede. Pode ser de corpo inteiro ou mesmo só de alma. Pode ser plano ou esférico. Côncavo ou convexo. Pode até não ser espelho, mas tem que refletir o que quero. Pode até ser de ontem ou mesmo de amanhã. Hoje já não sei mais, porque passou… E passa tão rápido.

Quero dormir, quero cantar, quero sorrir e quero amar. Nem que seja só pra amar aquele espelho, nem que seja somente um dia inteiro. Talvez pode até ser amanhã. Hoje já não sei mais, porque passou… E passa tão rápido.