Precisamos falar do que aconteceu em Milão

Mais uma temporada milanesi cercada de novidades, tendências e glamour chegou ao fim. A temporada SS 18 da Semana de Moda de Milão terminou no domingo passado, dia 24/09, mas tornou-se inevitável falar sobre momentos icônicos que arrancaram ovações, sorrisos e lágrimas de toda a indústria da moda.

Há 20 anos atrás, Gianni Versace, fundador e então diretor criativo da Versace, foi vítima de um crime brutal. Gianni, na época com 50 anos, foi assassinado por um serial killer em sua casa, em Miami. Um crime que, até a atualidade, não pôde ser entendido.

O que o estilista deixou? Um legado. Um legado que é referência para o mundo da moda até hoje.

Gianni Versace. Crédito: gevrilgroup.com.

Duas décadas após o fato, sua irmã, Donatella Versace, desde então diretora criativa da marca, resolveu homenageá-lo com um tributo à vida e ao trabalho do irmão.

No museu Triennale di Milano, um cenário todo branco foi montado, simplificado e muito diferente dos decorados e ostentadores backgrounds que serviram de plano de fundo para os últimos desfiles da Versace. O tema, Gianni, foi revelado em um convite preto e dourado, cores indispensáveis para as principais criações do estilista.

O desfile, que aconteceu no dia 22/09, consistiu em releituras e lembranças das mais icônicas criações de Gianni Versace. Viu-se pelas passarelas referências às coleções Vogue, Tresor de la Mer, Native Americans, Warhol e muitas outras, todas desfiladas entre 1991 e 1995. Donatella soube, com maestria, apresentar peças impecáveis, dignas de serem a homenagem a Gianni.

Jessie Bloemendaal desfilando a coleção Tresor de la Mer; e Yasmin Wijnaldum e Kaia Gerbere desfilando a coleção Vogue, respectivamente. Créditos: Yannis Vlamos e Vogue US.

As principais modelos das atualidade, como Gigi e Bella Hadid, Kendall Jenner, Candice Swanepoel, a top Carol Trentini, e a queridinha do momento Kaia Gerbere, filha de Cindy Crawford, eram nomes escolhidos a dedo para o casting do desfile.

Candice Swanepoel. Créditos: Yannis Vlamos e Vogue US.

Os tempos de ouro de Gianni Versace foram fielmente reinterpretados. Pode-se concluir que as coleções dos anos 90 ainda são inspiração e tendência para a moda atual.

Conjunto rosa millennial. Créditos: Yannis Vlamos e Vogue US.

Em toda a coleção e no desfile, a essência Versace se fez presente. Na maioria das peças, o dourado símbolo da marca era predominante. Viu-se muita cor, muitas estampas, e, é claro, a combinação preto e dourado. Mas, no meio de tantas roupas nostálgicas, viu-se algumas tendências já esperadas para a temporada, como dois conjuntos, um em rosa millennial e um em azul bebê, que estampavam o nome Versace em letras garrafais, muito similares à dois modelos desfilados, em junho, na coleção masculina SS18 da Versace.

A diretora de moda da revista Vogue, Barbara Katz Migliori, em sua cobertura do desfile, fez questão de enaltecer as botas com adornos dourados (na foto abaixo) como um de seus itens favoritos.

É praticamente fato que a coleção SS18 da Versace será sold out quando chegar às lojas.

Referências às coleções Native Americans e Butterflies, respectivamente. Créditos: Yannis Vlamos e Vogue US.

Mas o que realmente emocionou os convidados do defile, arrancou infinitas palmas e também lágrimas foi o momento final, para qual Donatella guardou sua surpresa maior: por detrás de uma cortina no início da passarela, havia um segredo.

Após o encerramento da fila final, todo o ambiente se escureceu. Um foco de luz foi dado à cortina, e então, ela se abriu. O segredo? Claudia Schiffer, Naomi Campbell, Cindy Crawford, Carla Bruni e Helena Christiansen vestindo os clássicos vestidos dourados de Gianni. As super models, cinco das mais maiores e mais importantes modelos dos anos 90, depois de reveladas, desfilaram ao som de Freedom ’90, clássico do britânico George Michael, junto da própria Donatella Versace, em um tributo ao gênio Gianni Versace.

Da esquerda para direita: Carla Bruni, Claudia Schiffer, Naomi Campbell, Cindy Crawford e Helena Christiansen. Créditos: FFW e Fotosite.
Donatella Versace, de preto. Créditos: Yannis Vlamos e Vogue US.

É inevitável concluir que esse foi o melhor fashion show da temporada milanesi e um dos mais épicos da história.

“This is a celebration of a genius, this is a celebration of an icon, this is a celebration of my brother. Imagine the world without his risk-taking, his innovative genius and, above all, his allegiance to women. […]. Thank you, Gianni. We love you. Gianni, this is for you, my brother.” Donatella Versace.

Por Pedro Cunha.

Agradecimentos: Suzy Menkes, Bárbara Migliori, Vogue US, Vogue Brasil e Business of Fashion.

Like what you read? Give o blog do pe a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.