2016.3 — O que ouvi

Eu tenho ouvido menos música do que eu gostaria. Nem sempre fui assim. Talvez tenha sido pelo estado de espírito. Porém, escolhi reverter este processo e tenho buscado fazer isto.

Do pouco que ouvi em 2015, eu pude acompanhar alguns lançamentos ao decorrer do ano. Haja vista que o que falarei aqui, não serão análises, e sim, apenas menções ( ou indicações). Todos estes álbuns são independentes e autorais. Na maioria deles, eu apenas ouvi e acompanhei os lançamentos pela internet, estive presente apenas em dois.

(Este texto é de janeiro de 2016, da série #366; como não pude publicar na época, estou publicando hoje, com algumas modificações).

RAIZ — Banda Interlúdio. Lançado no começo do ano (março de 2015). Conheci a banda através do Eduardo Mano. Um de seus integrantes é Diego Marins, que em 2014 lançou “Confessional”.

FALANDO DE JESUS — Ministério Tempo de Restaurar. Este ministério de louvor é da cidade em que moro. Eles fizeram o culto de lançamento na praça matriz da cidade em 18–04–2015.

ONDE A LUZ ESTÁ— Rodrigo Motta. Tenho acompanhado o seu trabalho desde 2014, quando o cantor Eduardo Mano também o indicou em seu site. Houve um diferencial neste EP por ter uma composição própria do cantor, que sempre trabalhou com parcerias.

TEU REINO — Banda Geração Metanoia. Antes do lançamento, a Banda postou “lyrics” no Youtube ( e o a galera também postou no whatsapp) e eu ouvia todos os dias. Eu pude estar presente no lançamento deste álbum, em 01–08–2015, no Encontro de Jovens “Corra para o Reino”.

IMPOSSÍVEL — Banda Apogeu. O primeiro álbum deles que ouvi foi Revisão (uma seleção de música de álbuns anteriores) que foi citado em uma matéria do Gospel+. Conheci também como uma banda que era engajada na causa da Igreja Perseguida e participavam do Underground Portas Abertas.

PROSSIGO — Jorge Caetano. Foi lançado já no fim do ano, eu conheci através do Rodrigo Motta, durante a campanha do financiamento coletivo do CD de Ju Bragança (Graças ao Trino Deus).

Estes foram os lançamentos de 2015 que compõem a minha playlist. Muitos outros álbuns fazem parte dela também, contudo, achei interessante listá-las aqui apenas os lançamentos.

Like what you read? Give Odilar Júnior a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.