O que te faz feliz?

Hoje, me peguei pensando nos pequenos prazeres da vida. Aquelas sensações que nos fazem suspirar e, mesmo com situações complicadas acontecendo, são a nossa “salvação de um dia perdido”.

Tenho, eu, diversos desses pequenos prazeres. Alguns deles sequer aconteceram, mas só de imaginar o momento que está por vir, torna minha mente um lugar muito mais calmo e alegre.

A maior parte destes prazeres se concedem sozinhos. Tomar um copo de Guinness, ou uma boa caneca de chá, ou aquela xícara de café caro e diferente que você faz questão de pagar mais. Comer aperitivos, pratos, sanduíches, hambúrgueres, e as mais diversas delícias que encontramos escondidas (ou não) em nosso dia a dia. Ler um bom livro, ouvir uma boa música, fazer ambos simultaneamente. Fazer carinho em gatos de rua, admirar cutias, patos e pavões que fazem parte do seu cotidiano, estender a mão para alcançar um galho de árvore baixo, com a ideia de que a Mãe Natureza te trará sorte…

Sim, meus caros leitores, os prazeres são diversos. Porém, tudo fica ainda melhor quando partilhamos com as pessoas que amamos, que fazem parte de nós. Beber aquela cerveja fica muito mais gostoso quando se vê a satisfação e admiração no olhar de seu parceiro. Mesma coisa com as comidas (ainda mais quando se é o que mais gosta de fazer hahaha). Discutir sobre o livro que ambos estão lendo juntos, ou que já leram em tempos passados. Dividir a trilha sonora, sendo contagiados pela sintonia que possuem. Passear de mãos dadas, animados por verem os animais que fazem parte de um cotidiano singular, que clama para ser plural, todos os dias, por completo.

Prazeres da vida são deliciosos, mas dividir estes prazeres com quem compartilha seu coração, esse sim é o maior prazer de todos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.