Quinta-feira, 14 de setembro de 2017

A caminho do brejo

A sociedade dá de ombros, vencida pela inércia. Um país não vai para o brejo de um momento para o outro — como se viesse andando na estradinha, qual vaca, cruzasse uma cancela e, de repente, saísse do barro firme e embrenhasse pela lama. Um país vai para o brejo aos poucos, construindo a sua desgraça ponto por ponto, um tanto de corrupção aqui, um tanto de demagogia ali, safadeza e impunidade de mãos dadas. Há sinais constantes de perigo, há abundantes evidências de crime por toda a parte, mas a sociedade dá de ombros, vencida pela inércia e pela audácia dos canalhas.

Aquelas alegres viagens do então governador Sérgio Cabral, por exemplo, aquele constante ir e vir de helicópteros. Aquela paixão do Lula pelos jatinhos. Aquelas comitivas imensas da Dilma, hospedando-se em hotéis de luxo. Aquele aeroporto do Aécio, tão bem localizado. Aqueles jantares do Cunha. Aqueles planos de saúde, aqueles auxílios moradia, aqueles carros oficiais. Aquelas frotas sempre renovadas, sem que se saiba direito o que acontece com as antigas. Aqueles votos secretos. Aquelas verbas para “exercício do mandato”. Aquelas obras que não acabam nunca. Aqueles estádios da Copa. Aqueles superfaturamentos.

Aquelas residências oficiais. Aquelas ajudas de custo. Aquelas aposentadorias. Aquelas vigas da perimetral. Aquelas diretorias da Petrobras. A lista não acaba.

Um país vai para o brejo quando políticos lutam por cargos em secretarias e ministérios não porque tenham qualquer relação com a área, mas porque secretarias e ministérios têm verbas — e isso é noticiado como fato corriqueiro da vida pública.

Um país vai para o brejo quando representantes do povo deixam de ser povo assim que são eleitos, quando se criam castas intocáveis no serviço público, quando esses brâmanes acreditam que não precisam prestar contas a ninguém — e isso é aceito como normal por todo mundo.

Um país vai para o brejo quando as suas escolas e os seus hospitais públicos são igualmente ruins, e quando os seus cidadãos perdem a segurança para andar nas ruas, seja por medo de bandido, seja por medo de polícia.
Um país vai para o brejo quando não protege os seus cidadãos, não paga aos seus servidores, esfola quem tem contracheque e dá isenção fiscal a quem não precisa.Um país vai para o brejo quando os seus poderosos têm direito a foro privilegiado.

Um país vai para o brejo quando se divide, e quando os seus habitantes passam a se odiar uns aos outros; um país vai para o brejo quando despenca nos índices de educação, mas a sua população nem repara porque está muito ocupada se ofendendo mutuamente nas redes sociais. Enquanto isso tem gente nas ruas estourando fogos pelos times de futebol!

Cora Ronái no O Globo / Contribuição: Renê Riboli > Suprimentos

Eventos da Semana

19 de setembro
- 8h às 16h30min; Treinamento Integração para Novos Colaboradores, no Auditório II — Matriz;
- 06h45min às 07h45min; Palestra Dow Químicos, na Filial de São Roque;

20 de setembro
- 8h às 12h; Entrega da Cota-Capital, no Auditório I — Matriz;
- Feriado em Jardinópolis e Erechim;

21 de setembro
- 8h às 17h30min; Seminário sobre as novas regras da Reforma Trabalhista, no Hotel Bertaso — Chapecó-SC;

20 a 22 de setembro
- 1º Dia: 14h às 18h; 2º Dia: 8h às 17h30min; Treinamento para Classificadores de Cereais — Turma III;

21 a 22 setembro
- 1º Dia: 14h às 18h; 2º Dia: 8h às 12h; Segundo Seminário de TI, no Kennedy Executive Hotel — Florianópolis/SC;

23 de setembro
Feriado em Romelândia;

“Com organização e tempo, acha-se o segredo de fazer tudo e bem feito”.

Pitágoras

A resposta certa, não importa nada: o essencial é que as perguntas estejam certas.

Mario Quintana

Patriotismo

Participação da Cooperalfa de Ouro Verde no desfile cívico municipal no dia 07 de Setembro.

Conhecimento multiplicado

Nos dias 05 e 12/08 foi lançado o livro “Coletânea de artigos científicos — Conhecimento em Pauta” na Unoesc Chapecó. Para nossa grata satisfação foi publicado, das paginas 199 a 213 o artigo da nossa colega Suelen Zucco, funcionária do Superalfa Chapecó. Sueln fala sobre o bem-estar, visto como um incentivo a quem constitui uma família, trabalha o dia todo e ainda tem o sonho em cursar uma graduação. O link pode ser acessado na integra pelo endereço: http://www.unoesc.edu.br/editora/livros-single/e-book-gratuito-conhecimento-em-pauta-artigos-cientificos-graduacaeo-2017-1

Cerimonial dos 50 anos Alfa será breve

A sub-comissão que guiará o cerimonial do dia 10 de outubro, na EFAPI em Chapecó — data que selará os 50 anos da Cooperalfa diante de 17 mil pessoas entre autoridades, profissionais de imprensa, associados e familiares -, definiu ontem (13 de setembro) algumas diretrizes. No dia 10, o Parque Tancredo Neves abrirá às 8h, por determinação da gestão pública de Chapecó. Em seguida, uma equipe de comunicação fará um “esquenta” envolvendo a multidão de agricultores.
 
Às 9h30 está prevista a solenidade oficial. Gilberto Fontana, coordenador desse trabalho, explicou que dois locais distintos serão destinados às personalidades, devido ao elevado número. “A ideia é produzir um ato breve”, disse Fontana, “e no máximo cinco pronunciamentos”.
 
O show com Victor & Leo aos cooperados, deverá terminar por volta do meio dia. Porém, um pouco antes disso, centenas de coordenadores de equipes já estarão orientando os grupos sobre o sistema de alimentação, que será gigantesco. O almoço para imprensa e autoridades será servido em torno de 12h15, no restaurante industrial, dentro do Parque.

Definida logística para a festa dos 50 anos

Uma importante reunião ocorreu dia 12 de setembro, na sede da Alfa em Chapecó-SC, para alinhar a logística de estacionamentos de cerca de 300 ônibus confirmados até o momento, e que transportarão os associados e familiares para a Festa dos 50 anos da cooperativa, dia 10 de outubro, na 20ª EFAPI.

Luciane Stobe — Secretária de Defesa do Cidadão e Mobilidade de Chapecó, destacou o forte empenho municipal para que tudo transcorra dentro do planejado. Já Nelson José Guarezi, da Alfa, relatou que, até o presente, são 16 mil sócios e familiares confirmados e cerca de 700 convidados especiais.

Informou Guarezi que estão definidos quatro centros de alimentação: Restaurante Industrial (dentro do Parque Tancredo Neves, destinado para autoridades e profissionais de imprensa), além do Ginásio da Unochapecó, Estacionamento da UNO, e antiga Comunidade São Judas Tadeu (próxima dos Portões I e IV). “Estamos atentos, com as equipes empenhadas no detalhamento dos planos e, em breve, forneceremos todos os direcionamentos aos coordenadores das delegações”.

Informativo Interno produzido pela assessoria de imprensa da Cooperalfa / comunicalfa@cooperalfa.com.br

Like what you read? Give Cooperalfa Oficial a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.