Sexta-Feira, 23 de junho de 2017

Tempo é vida, não o desperdice

Quem já não teve a sensação de que, por mais corrido que tenha sido o dia de trabalho, deixou de cumprir uma ou outra tarefa por absoluta falta de tempo? Quantas vezes nos queixamos de não termos tido tempo para conviver mais com os familiares e os amigos? Sem contar aquela velha falta de tempo para ginástica, leitura, ida ao cinema e várias outras atividades sempre colocadas em segundo plano.

A boa notícia é que é possível reverter essa loucura. O primeiro passo é conscientizar-se de que o tempo já está definido e que não temos como interferir sobre isso. Por outro lado, cada um é livre para manejar sua própria vida, mudando hábitos, por exemplo.

É possível tornar o trabalho mais produtivo, utilizando estratégias desde as mais simples como: diminuir pequenos vícios (cafezinhos, papos de corredor, preciosismos), adquirir novos hábitos (registrar compromissos em uma agenda, concentrar reuniões mais curtas para uma mesma tarde) e até mesmo reduzir ou eliminar atitudes que são válvula de escape para problemas reais e que consomem tempo excessivo (Internet, celular, compras, reuniões intermináveis).

O ideal, porém, é termos uma visão mais ampliada da gestão do tempo. Precisamos ter mais poder sobre o tempo e sobre a nossa própria vida. Afinal, o dia tem 24 horas para todos e isso não vai mudar. A combinação de plena consciência e plena determinação reflete-se no poder pessoal e através dele é possível realizar quantas mudanças forem necessárias para uma VIDA PLENA.

Para obter este poder sobre a própria vida, existem seis dicas que, se seguidas, podem garantir uma melhor gestão do tempo. A primeira diz respeito ao autoconhecimento. As pessoas precisam se conhecer melhor. Um exercício é perguntar a si mesmo o que faria se pudesse mudar algo em sua vida para aumentar significativamente sua felicidade.

A segunda questão enfatiza a identificação de prioridades. A dica aqui é estabelecer metas relevantes ao invés de uma longa e inatingível lista. Traçados os objetivos, estabeleça prazos para cumpri-los. Depois de definir metas com clareza, o objetivo é dar foco. Às vezes, é necessário fazer uma coisa de cada vez. Outro ponto importante é identificar com clareza os desperdiçadores de tempo e livrar-se deles. Para ganhar tempo é fundamental também saber dizer “não”, mas com assertividade. A última dica diz respeito à determinação. É necessário manter-se determinado para conseguir gerenciar melhor o tempo. Não há como prever todos os contratempos ou fatos inesperados. Entretanto, é mais fácil lidar com essas variáveis quando se controla o que já estava programado.

Hoje, paradigmas geram, por parte dos executivos, um desperdício do precioso tempo. Alguns deles: “não ter tempo é chique”, “ser estressado é chique”, “tempo é dinheiro, e dinheiro é sucesso, e sucesso é felicidade (exatamente nesta sequência)”, “fazer muitas coisas ao mesmo tempo é sinal de inteligência e sucesso (e não de falta de foco)”, “para ter sucesso é necessário estar absolutamente informado sobre tudo o tempo todo”. Esses paradigmas precisam ser desconstruidos e reinterpretados. Precisamos gastar as nossas energias conscientemente, de acordo com nossas escolhas, objetivos, forças e competências. Esse é um dos caminhos para o bom gerenciamento do tempo e também da vida. Afinal, mais que dinheiro, tempo é vida!

Carlla Zanna — Coach em Transformação Consultoria em Desenvolvimento Humano

Aplaudir FAZ BEM

Uma publicação no Facebook da Cooperalfa sobre a primeira fase do treinamento gerencial em São Carlos, está perto dos 250 compartilhamentos e das 22 mil pessoas alcançadas.

Na última reunião de gerentes, fizemos uma provocação, que a média de compartilhamentos poderia sair das 50/60, e saltar para 500 em 60 dias. Temos 3 mil funcionários. Se o hábito de olhar as publicações virtuais, incluindo as do novo Portal, virar costume positivo, estaremos ajudando muito a cooperativa. E a própria imagem de quem assim age. Parabéns. Estamos no caminho certo. / Julmir Cecon, Assessor de Imprensa

Agenda da Semana

26 a 30 de junho
- 8h às 17h30min; Treinamento Supervisor de Entrada em Espaços Confinados, no Auditório II — Matriz;

26 a 29 de junho
- 8h30min às 17h30; Treinamento em BPF e IN65, no SENAI — Campinas/SP. Participam colaboradores da Fábrica de Rações;

26 de junho
- 19h às 22h; Palestra Manejo para Altas Produtividades de Soja — Empresa Parceira Bayer, na Linha São Roque;

27 de junho a 01 de julho
- 8h às 18h; Curso de Reciclagem para Vigilantes, no Centro de Treinamento da TREINAVIL em Chapecó;

27 de junho
- 18h30min às 21h; Palestra Técnica: Manejo Nutricional para Altas Produtividades, no Restaurante Corujão — Cruz Machado/PR;

28 de junho
- 8h às 12h; Treinamento de Reciclagem sobre Manuseio de Líquidos Inflamáveis — Turma V, no Auditório II — Chapecó;
- 13h40min às 17h40min; Treinamento de Reciclagem sobre Manuseio de Líquidos Inflamáveis — Turma V, no Auditório II — Matriz;
- 8h às 12h; Treinamento de Boas Práticas de Fabricação — BPF — Turma V, na Sala de Treinamentos — Bom Jesus;
- 13h30min às 17h30min; Treinamento de Boas Práticas de Fabricação — BPF — Turma VI, na Sala de Treinamentos — Bom Jesus;

29 de junho — Feriado em Ouro Verde;

30 de junho a 01 de julho
- 1º Dia: 8h30min às 18h e 2º Dia: 8h às 12h; Seminário de Desenvolvimento Gerencial — Grupo II, no Pratas Thermas Hotel — São Carlos;

Na matriz

A partir de segunda-feira (26/06), iniciamos o controle de acesso através dos equipamentos eletrônicos. Nas figuras abaixo, instrução para liberar a entrada e saída das dependências da empresa pelas catracas e cancelas, utilizando o crachá. Não há necessidade de tirar o porta-crachá, popularmente conhecido como “capinha”.

Figura 01 — Para liberar a catraca, aproxime ou encoste o crachá no desenho, conforme indicado na figura.

Figura 02 — Para abrir a cancela, aproxime ou encoste o crachá no desenho, conforme indicado no totem. / Sesmt

Ensinamento sobre o tempo

Filho, das coisas que quero lhe ensinar, há uma frase de um antigo 
filósofo chamado Confúcio. Ele disse: “Você não pode mudar o vento, mas 
pode ajustar as velas do barco para chegar onde quer.” E é isso que eu 
quero dizer para você hoje. Na vida, a gente não tem controle sobre tudo. Aliás, temos controle sobre muito pouco, e é só com isso que podemos contar. Porém, é possível concretizar os planos, realizar os sonhos e chegar onde se quer aprendendo a aceitar, a ouvir, a tolerar.

Não temos controle sobre o tempo que corre acelerado e leva embora 
pessoas que nos são caras; não temos controle sobre o que pensam a nosso 
respeito nem o que sentem por nós; não temos controle sobre a 
permanência de quem amamos em nossas vidas; e também não controlamos o modo que cada um decide trilhar o seu caminho.

Mas podemos aceitar o que a vida nos reserva. Aceitar as viradas de 
página e os fechamentos de ciclos. Aceitar e valorizar quem escolheu 
ficar ao nosso lado e respeitar a decisão de quem preferiu partir.

Você irá descobrir que nem tudo segue o script, e algumas coisas fogem 
do combinado mesmo. Mas não cabe a você convencer quem quer que seja de que a verdade lhe pertence. Aprenda a ouvir mais e aceite que nem todos 
são iguais. Tolere e respeite as diferenças, e aprenda a reagir com 
delicadeza às realidades que não pode controlar.

A vida tenta nos ensinar de diversas formas, mas poucas vezes estamos 
dispostos a escutar. Preferimos surfar na superfície a arriscar nos 
aprofundar. E o saldo é que não crescemos como deveríamos. Por isso, 
escute com atenção sua voz interior, aquela regida por Deus, e confie na 
pureza do seu coração. Que suas lentes perante o mundo sejam de 
tolerância, amor, caridade e perdão.

Por fim, não se blinde demais. A vida vai te derrubar algumas vezes, e 
nem sempre estarei ao seu lado para te ajudar a se levantar. Mas 
lembre-se do conselho que agora eu te dou: não desista de olhar a 
existência com olhos de amor. Pois por pior que sejam os momentos, eles 
são fases, e cedo ou tarde irão passar. E mesmo que fiquem cicatrizes, o 
vento nunca deixará de soprar. E é por causa disso que você tem que se 
permitir recomeçar. Pois como dizia Confúcio, “você não pode mudar o 
vento, mas pode ajustar as velas do barco para chegar onde quer”.

TEXTO: Fabíola Simões / Adaptação e colaboração — Daniela Isaton Cooperalfa de Santiago do Sul

Informativo Interno Produzido pela Assessoria de Imprensa da Cooperalfa / comunicalfa@cooperalfa.com.br

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.