Namorar custa caro (para alguns).

Love = Money

O dia dos namorados é, sem dúvida, o dia em que sua namorada vai pedir aquela “prova de amor” embrulhada em papel de presente, dentro de uma caixa para alianças ou abanando o rabo com um laço amarrado na cabeça. É comum pensarmos em presentes como uma prova de nosso afeto para com as pessoas, mas isso é apenas um dos frutos do capitalismo. O dia dos namorados não é feito para os namorados, é feito para as lojas. Flores, cartões e anéis não vão te tornar um namorado melhor (te darão créditos, mas isso veremos adiante), vão te tornar um namorado mais pobre.

O mesmo serve para aniversários de namoro. Não há motivos para bancar um restaurante caríssimo unicamente do seu bolso para agradá-la — Você não está namorando sozinho.

Por experiência própria, já adianto que não vale a pena o investimento. Tive uma ex-namorada que teve um ex-namorado que fazia as melhores e mais românticas demonstrações de amor no dia dos namorados. Eu não pude deixar de pensar o seguinte: “Se ele fazia tudo isso e não estão mais juntos… Eu não vou mover um dedo sequer”. Por que eu investiria meu tempo e meu dinheiro em algo que eu não tenho certeza? Uma ligação desejando felicidades já basta! Não há necessidade de provar que sente algo por alguém por mera pressão social.

“Um dia minha ex-namorada pediu para eu sair e comprar algo que a deixasse mais bonita. Eu comprei Vodka.”

Conheço algumas pessoas que começam a namorar e de repente tornam-se financiadores da vida alheia, como se não fosse um namoro, mas uma adoção. O feminismo está vindo com tudo, porém há uma vertente filosófica entre as mulheres que pensam: “Homens têm que pagar tudo para mim, sou uma diva”. Esse argumento é assustadoramente comum entre elas. Além de desqualificar qualquer discurso feminista, aponta a inferioridade que elas tanto lutam para extinguir. Direitos iguais significa que elas não precisam entrar de graça na balada, que elas podem gastar uma grana com Uber ou táxi ao invés de depender de um namoradinho com carro que a leve para casa (ou podem ter seu próprio carro!). Igualdade. Nada mais, nada menos. Não temos nenhuma obrigação de pagar tudo para vocês, mulheres!

Em 1984, Madonna lançou a imortal Material Girl, hit que ilustra muito o pensamento “diamantes são os melhores amigos de uma mulher”. De onde vêm esses diamantes? Do trabalho da mulher? Não é o que a música e a letra retratam. Muito pelo contrário: a letra fala sobre receber presentes para escolher qual pretendente é o mais indicado. Se elas gostam tanto de presentes caros, elas que comprem. Não há motivo para seu suado dinheiro com sua namoradinha.

Falando nisso…Se o problema é sexo, existem várias casas da luz vermelha por aí. Se você namora só por causa de necessidades fisiológicas e ainda por cima gasta uma quantia relativamente alta com sua namorada, talvez esteja na hora de rever os conceitos e partir para os braços de uma mulher da vida.