O primeiro disco inteiro dos Beatles a gente nunca esquece…

Mas eu bem que queria esquecer.

O caminho para o trabalho hoje foi com Please, please me. Quando comecei o desafio de escutar toda a discografia dos Beatles e contar a experiência por aqui, fiz o óbvio de ir pela ordem cronológica. Algo em desuso hoje, visto que temos até tutoriais sobre qual a sequência correta para começar a ver a saga Star Wars. Dada a qualidade do disco, errei feio no começo.

“I saw her stading there” ou a forçação de barra na escolha da foto.

O primeiro álbum dos caras começa até bem. I saw her standing there é uma ótima música, tem ritmo e melodia e dá as caras já falando OLHA AÍ JULIO SEU TROUXA. Mas a sequência é sacal a rodo. Misery e Anna (go to him) são músicas sem pegada e sem qualquer expressão. Para quem vem da primeira citada, é uma queda tão vertiginosa que deve ter inspirado o governo. Chains retoma o ritmo, bem acompanhada de Boys, uma mistura firmeza de surf music com blues e sei lá mais o que estou falando.

Ask me why é de sofrer. Chata, parada, sem qualquer ligação com qualquer coisa que você esteja fazendo ou pensando que não seja uma extração de pedras nos rins. Please please me faz de novo a montanha russa subir e a emoção é mantida com Love me do. Daí em diante o disco “decola para baixo” como diriam lá na quebrada. Mas dessa queda a mais odiosa, sem dúvida, é Twist and shout.

Não entendo o que aconteceu com o mundo para amar Twist and shout. Deve ser uma daquelas catarses coletivas que rolam em tempo sombrios. É como ingressar no Estados Islâmico ou achar de boas passar o Natal com a família Mason. Nada nessa música é incrível como dizem. Elvis fez coisas muito mais maneiras. Beach Boys então, nem se fala. Mas não, para as pessoas Twist and shout é mágico. Pode ser que eu tenha entendido errado e que essa magia é como um feitiço, um encantamento do mal.

No geral, Please please me é um disco de cinco músicas. É uma boa estreia para uma banda? Sim, se essa banda for o Silverchair (nada contra o Frogstomp, que é bem maneiro). Mas não é um bom começo para a maior banda de todos os tempos e da galáxia e da história escrita, falada e cantada segundo a maioria.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Julio Cesar Soares’s story.