A pergunta mágica da Marie Kondo
Tales Gubes
261

Experimentei. “A mágica da arrumação” foi minha primeira leitura de 2016. Depois que Kondo me deu alguns delicados puxões de orelha, repensei minha vida, minhas coisas. E não foi só comigo. O volume que li foi emprestado de uma sobrinha, que depois emprestou para minhas irmãs também. Um festival de coisas indo para o lixo ou doação. Hoje pensamos bem antes de adquirir qualquer penduricalho. Até minha mãe, coletora desde sempre, começou a se livrar das coisas encalhadas. A parte mais difícil para mim são os livros, já que tenho compulsão em comprá-los.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.