Sobre romantizarem transtornos mentais
Paula Diniz
211

Luto silenciosamente há quase cinco contra um trauma e quando menos espero a coisa vem com toda a força e eu sinto tanto medo, tanto medo. E sei que não faz sentido, já passou tanto tempo, mas não sei explicar porque de repente sinto que nunca poderei ser feliz ou viver minha vida em paz. E quando estou assim me acho uma pessoa horrível, desprezível. Perco a vontade de tudo, de comer, de dormir, de ler e escrever, que são coisas que amo. Não consigo me concentrar em nada. Minha mente se ocupa somente com aquele medo, aquela ameaça. Uma sombra que paira constantemente sobre mim e que costuma descer sobre meu corpo, pesada, e me puxar para baixo. Eu gostaria de acabar com esse tormento, isso me atrapalha muito.

Like what you read? Give Jefferson Reis a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.