Tudo é passageiro.

Tudo se vai, não apenas pessoas mas também vontades, opiniões, objetivos etc. Quem gostaria de ter as mesmas opiniões que tinha há 7 anos? Você estaria feliz cursando a faculdade que você escolheu quando ainda tinha 5 anos de idade e nem tinha noção do que estava falando? Você ainda gosta das mesmas coisas que gostava há anos atrás? E ainda mantêm exatamente as mesmas amizades do prézinho? Você ainda é apaixonada por aquele garoto do 1° ano? Se lembra de todos que passaram por sua vida?
 Nós somos feitos para sermos passageiros e isso é necessário, e não digo isso focando apenas na morte mas sim em diversas ocasiões. Muitas vezes achamos que encontramos o amor de nossas vidas, quando na verdade apenas idealizamos alguém totalmente diferente, e nos decepcionamos com a sua ida mesmo que a sua estada machuque.

Nós preferimos algo que nos destrua, do que permitir a saída desse alguém de nossa vida com medo do que pode vir em seguida. Pois além do medo da despedida também temos medo do desconhecido.

Eu passei grande parte da vida sofrendo pela despedida de pessoas que eu amava, até que eu entendi o verdadeiro significado de que tudo se vai e desde então consegui lidar, mesmo que com medo, com as diversas mudanças que ocorreram em minha vida. Aprender e saber que tudo vai embora, me fez aceitar melhor a partida de pessoas importantes da minha vida e pude conseguir enxergar com clareza que aquilo me faria bem e me sentir menos frustrada com toda a ideia de deixar alguém ir. Se algumas pessoas não tivessem ido, eu nunca teria descoberto o meu verdadeiro eu que estava escondido dentro de um armário que eu nem sabia da existência, também nunca teria encontrado pessoas maravilhosas em meu caminho e não teria aprendido lições valiosas. Eu agradeço por tudo ter um fim pois se não houvesse, talvez eu ainda seria qualquer um, menos eu mesmo.
 Ninguém dá valor ao arco-íris se antes não passar pela terrível tempestade. E não adianta de nada chorar pela partida de algo, porque esse é o ciclo da vida. E talvez isso seja encarado como algo ruim pois temos medo do que vem à seguir, mas mudanças são inevitáveis mesmo que para pior. A ida é algo inevitável assim como a morte, então pra que perder tempo se lamentando pela partida de algo ou alguém, se você pode pensar positivo e enxergar as oportunidades que virão? A vida é como uma estação de trem e diversas pessoas entram e saem dentro de nós, e quando chegar no final dos trilhos você terá duas opções: olhar para trás e agradecer por tudo, ou se lamentar pelo imprescindível.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.