Eu-vilão

Assumo as consequências dos meus atos.

Matei pessoas, destruí famílias.

Não quero mais bancar o bonzinho, não quero mais sustentar uma imagem que não me pertence. De agora em diante, vou partir ao ataque na cara limpa, em plena luz do dia. Não mais passivo-agressivo, só agressivo. Dramático no cerne da palavra.

Das maldades e desventuras do passado, trago comigo lembranças de todas, uma a uma guardadas na estante da frieza, pétrida em cinza escuro, no hall da minha mente. Troféus das vidas que destruí. Todos a quem atingi, direta e indiretamente, meus sinceros lamentos, mas foi minha intenção.

Nunca fiz a questão de ninguém ao meu lado, nunca precisei de ninguém ao meu lado. Ninguém nunca esteve, de qualquer forma. No dicionário estou na letra “A”, mais precisamente como Antagonismo.

Carrego a fama. Insolente, intransigente, impaciente, egoísta. São características determinantes no perfil necessário pra ser alguém como eu. E como se trata de mim, todas essas características são abomináveis.

ANTAGONISMO: Rivalidade; oposição ou falta de compatibilidade de ideias, pontos de vista, grupos sociais; ação que se desenvolve de modo oposto.

Não há mais volta, é a minha sina.

11/01/2017. 01:07. Não serei este vilão que querem que eu seja. ☼

Everyday nothing seems to change
Everywhere I go I keep seeing the same old thing & I
I can’t take it no more
Oh, I would leave this town but I ain’t got no where else to go
Wake up in the morning, oh, more bad news
And I… Sometimes I feel like I was born to lose & I
It’s driving me out of my mind
I’ll catch the next train & I… I’ll move on down the line
Woah, I’ll be ready now. I’ll be ready when my train pulls in
Woah, I’ll be ready now. I’ll be ready when my train pulls in
I know my time ain’t long around here
& I can’t live this life again
Walking down the streets you might run across a smiling face
But they’ll stab you in the back as soon as you turn
And walk away and I… Oh Lord it’s bringing me down
If things don’t change around here
Ain’t no use in me hanging ‘round
Woah, I’ll be ready now. I’ll be ready when my train pulls in
Woah, I’ll be ready now. I’ll be ready when my train pulls in
I know my time ain’t long around here
& I can’t live this life again
Like what you read? Give Jorge Borges a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.