Temer presidente da Beija Flor

Fizeram chegar aos ouvidos de Joãosinho Trinta, em subsolo maranhense, a decisão do amigo dos safadões da JBS, o inefável vampiro brasileiro, de acumular as funções de bi-presidente e, assim, desmandar também na Beija Flor. O carnavalesco estremeceu. Saiu da tumba por um tempinho e escreveu este apelo ao ocupante-chefe do palácio do Planalto: “presidente, ninguém merece castigo póstumo. Largue a ideia de levar à derrocada o único amor da minha vida. Se você, como de costume, expurgar o nosso atual presidente, não invente para a Beija Flor as coisas que você tá praticando em Brasília. Se meter o bedelho nas finanças, a escola desde já é forte candidata a não desfilar em 2018. Adeus fantasia, adeus Sapucaí.

Se resolver levar pra Nilópolis aqueles outros três caras que, com você, formam o famigerado Quarteto Macabro, a escola vai viver de esmolas porque você, Jucá, Padilha e o Gato Angorá gostam muito de dinheiro, gostam mais que o normal.

Nem pense em comprar os votos dos batuqueiros, das baianas e do restante da tropa porque ali, você sabe, não é câmara de deputados. Deixe de lado suas artimanhas e evite esse tal de teto para o rombo das contas; lá, na escola, por enquanto só tem contas (a pagar), que não são públicas e nem tem rombos bilionários, só continhas de varejo. As doações milionárias estão proibidas, mas se você as receber por debaixo do pano é bom dar um dar jeito de sobrar alguma coisa pra escola. Se conseguir, com sua gazua, pôr a mão no bolso de Paulo Lemann ou Joseph Safra, em nome da escola, tome cuidado pra não deixar vazar. Assim, poupará o nome da escola (o seu já está na cloaca). Pra terminar minha listinha de apelos (sei que está incompleta, claro), por favor não esqueça este: evite convidar como homenageados no sambódromo essas eminências pardas de quem você se acompanha há muitos carnavais politico-mutreteiros. A escola vai ficar estigmatizada se você, que gosta de resolver as coisas sozinho ou em igreginhas, se desmanchar em honrarias para figuras como Gedel Vieira, os Joesley, Eduardo Cunha (esse nem pode por estar preso), o coronel João Batista de Lima Filho, Rocha Loures. E outros desse naipe, que você conhece melhor que eu.