Aprender coisas novas é muito bom…

O que de novo você aprendeu hoje?

Essa semana tive a oportunidade de conhecer ferramentas que não conhecia. E já tenho ideia de como utilizá-la nas atividades com os alunos. A cada semana do curso vou ficando motivada a ampliar meu baú de ferramentas digitais para 2017.

Bem, confesso que a semana foi positiva. Textos interessantes, atividades mais interessantes ainda, com propostas colaborativas… Enfim, diversificações mil!

Por já ter uma bagagem teórica sobre o tema, talvez não tenha tanto coisa para dizer, mas para reafirmar o quanto é importante que o professorado reflita sobre a avaliação da aprendizagem. Percebo que a avaliação formativa é, de certa forma, ignorada na escola em prol de um ranqueamento em que os professores relacionam os primeiros classificados como “bons alunos” e que os profissionais não estão empenhados em lutar, de certa forma, em consonância com a essência dos textos apresentados na disciplina, sendo engolidos pelo sistema (gestão escolar, tempo escasso, calendário, dentre outros).

Mas é preciso lutarmos para que consigamos colocá-la em prática como contribuinte da formação dos alunos.

O texto sobre objetivos de aprendizagem foi motivador para uma bela discussão da sala. Percebi que o debate foi enriquecedor, pois os professores que atuam em sala se manifestaram de maneira convergente ao propósito do texto. Fiquei muito feliz em perceber que os colegas têm concepções que se aproximam dos textos teóricos apresentados pela professora Ana Maria. Tomara que o que foi expressado nas discussões se efetivem realmente na prática pedagógica em sala de aula e, que a pressão do sistema não seja justificativa para que os profissionais deixem de lado o que acreditam e o que defendem.

Achei ótima a proposta de compartilhar texto para que cada um pudesse comentar a parte que mais lhe interessava. Eu sempre uso o Google Docs para escrita colaborativa, mas não sabia da possibilidade apresentada. É uma forma interessante de leitura acompanhada pelo professor, com intervenções nos comentários. O mesmo foi com o PADLET. Não conhecia essa ferramenta e gostei muito. Mais uma para o baú 2017.

Sobre a rubrica e o jornal reflexivo, acredito que na minha área utilizamos com outro nome. Porém, de toda forma, é sempre bom acessar percepções de utilização de áreas diferentes da nossa, não é mesmo!?

Na EaD não tem como avaliarmos sem os critérios de avaliação, mas vejo que a rubrica tem um caráter especial. Na minha prática, recebemos os critérios prontos do responsável da disciplina. Em alguns casos, a depender do professor, temos a oportunidade de participar de sua construção. Vou buscar por informações mais amplas sobre ela, pois meu inglês menos que “basic” pode enviesar o seu conceito. Melhor, vou recorrer diretamente a professora Ana Maria em uma consultoria, rsrsrs.

Todo ser humano deve aprender algo novo todo dia, seja uma palavra, uma receita, um exercício, um ponto de crochê, uma música, um passo de dança, seja o que for.

E em nossas aulas? Faça um rápido balanço ao final de sua aula perguntando aos seus alunos o que eles aprenderam novo. Não me refiro, especificamente, sobre conteúdo curricular, mas algo que acrescente ao seu aluno, que lhe proporcione desenvolvimento humano.

E não precisa ser somente na escola, viu! Quando o professor indica ao aluno o quanto de novidade ele aprendeu em um dia na vida dele, certamente, ele ficará surpreso, e se abrirá ao novo, como forma de aprendizado.

Pense nisso! ! !