9 pequenas grandes ações para inverter a ordem imposta pela rotina

Sempre fui o “psicólogo” dos meus amigos. O bom disso é que me gera oportunidades para dar bons conselhos. Por isso resolvi fazer uma lista de pequenas coisas que acho que as pessoas poderiam fazer por elas mesmas. Algo simples, com o objetivo de aliviar a rotina, já que dificilmente se consegue fugir dela. É pequeno e prático, igual a mim, então espero que sirva ao menos para reflexão.

1. Otimizar seu tempo de espera

Estamos acostumados a ir a qualquer lugar e esperar. Esperar por alguém, pelo transporte, pelo atendimento. Enfim, brasileiro espera pra caralho. Perder esse tempo assistindo Ana Maria Braga na TV da sala de espera ou usando o Whatsapp? Uma dica: há milhares de livros de crônicas, poemas, pequenos contos ou que são divididos em capítulos curtos que podem prender a sua atenção no tempo de espera — e transformar uma hora perdida numa hora ganha. É informação útil e uma bela fuga momentânea do caos que geralmente se instala ao seu redor. Leve um livro, revista, jornal ou mesmo um .pdf num mobile. Baixe o Medium no celular. Só não venha dizer que tá sem tempo pra ler.

2. Tirar um tempo pra você

Quanto tempo por semana você gasta com você? Você também tem urgências e os seus prazos também vencem. Tire um tempo para si. Comece fazendo pequenas coisas que lhe dão prazer. Isso já melhora seu dia. E vai que você transforma essas pequenas coisas em grandes, né? Aprenda a trazer isso para a sua rotina e em breve você também conseguirá levar para todos ao seu redor.

3. Limpar sua mente

Durante o intervalo do trabalho ou quando chegar em casa após o trampo — geralmente de cabeça quente — é impossível que você simplesmente dê um “reset” na sua mente, certo? Errado. A melhor coisa que você pode fazer a si mesmo no fim do dia é deixar sua “versão corporativa” no trabalho, chegar em casa e, digamos, limpar-se. Tente fazer isso durante o banho ou logo antes de dormir, só não durma com todo esse peso. Procure silenciar a sua mente. No início ela vai gritar e você vai pensar em milhares de coisas, achando que está perdendo tempo ou pensando em qualquer outra coisa. Mas tente deixar sua mente em silencio. Essa é a melhor forma de se renovar. Essa e um banho. Sério, tome banho.

4. Convidar alguém pra jogar conversa fora, no mínimo, uma vez por semana

Uma vez li que isso devia ser lei federal. Pergunto a pessoa que passa semanas sem ir a um café ou um bar com amigos simplesmente para falar sobre a vida: amor, você está se lascando a troco de que? Esse é o tipo de coisa básica. Você se deve esse tipo de coisa — a você e a quem gosta de você. Se comprometa em sair com seus amigos e transforme cada encontro num encontro memorável. Isso significa: só use o celular para tirar foto desse momento. Quando terminar, ponha-o na mesa e volte a vive o momento, tá bom?

5. Cercar-se de pessoas que te somam

Definição básica de “pessoa que soma”: é a que não te subtrai. O mundo está cheio de gente “subtrativa” — possessiva, baixo-astral, que tenta te prender ou diminuir o que quer que seja em você. Evite. As melhores pessoas da sua vida lhe somam de alguma maneira. São as que costumam te mostrar ou descobrir com você uma porção de coisas e pessoas novas. E mais do que tudo, são as que fazem questão da sua presença. São as que somam e não somem.

6. Escolher pelo menos uma atividade física que te dê prazer

Dr. Drauzio falou: malhar não é um dado da natureza. Por isso é comum que a gente sinta preguiça de malhar. Sempre achei musculação um saco. Por isso penso que academia é um saco. Aí eu descobrir o jump, que me fez abrir a mente pra mais uma porção de coisas divertidas. Um compromisso que você deve ter com você é não ficar parado com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar. Mova-se com o que lhe dá mais prazer. Quando você gosta daquilo que você faz — seja esporte, arte ou qualquer atividade que te mova — o prazo de validade torna-se indeterminado.

7. Criar projetos

Todo mundo tem capacidade de criar algo. Inclusive, envolvendo várias outras pessoas. Crie pequenos — ou grandes, sei lá — projetos. Eles serão seus e serão como filhos. Um blog é um projeto, um podcast é um projeto, um vídeo é um projeto, uma empresa é um projeto, uma série de fotos é um projeto, uma ONG é um — ótimo — projeto, um grupo de estudos, de caridade, de discussão. Já entendeu onde eu quero chegar, né? Pegue o seu talento e o das pessoas próximas e use tudo isso para algo. Talento parado permanece parado.

8. E executá-los

Se você acredita e tem vontade vai lá e faz. E daí que não vai ficar perfeito? Antes uma obra imperfeita na rua do que uma “perfeita” arquivada. Conheço um montão de projetos fodas de amigos que nunca saíram do papel por diversos motivos e com isso a gente só perde. Até o mais simples dos gestos, como abrir uma página e escrever algumas frases pode inspirar alguém. O mundo tá precisando de boas ideias. Não tem que ser grandioso. Sendo boa já tá de bom tamanho.

9. Aprender com as adversidades

As vezes a gente não tem ideia de quanta coisa boa se pode tirar das mazelas. Mas acredito que tudo na vida resulta em aprendizado. E por mais que a gente tenha dias e fases ruins, só de pensar que se pode sempre tirar algum saber, já vamos olhar para os problemas com novos olhos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.