“João Mortágua - Janela (2014)” Review

Abro as portadas da janela, dou um passo atrás.

Atrás de mim sinto o espaço que agora se ilu-anima.

À minha frente a janela está aberta.

Sinto que, de um impulso me posso atirar e voar através dela.

Lá fora, plano como uma pluma no ar, a girar sobre mim próprio.

Ainda estou cá dentro, inspiro, suspiro, expiro.

Estou agora terno, tudo volta a ter ordem.

Aproximo-me da janela e vejo…

A Janela de João Mortágua está aberta. Pouco importa se estamos do lado de dentro ou de fora. Ela existe e está lá. Mas o maior deleite está quando nos aproximamos dela. Primeiro notamos as inscrições na portada, depois vemos as pecinhas presas com elásticos, e por fim ouvimos o mundo de João Mortágua a voar pela janela.

Porto, 11 de Julho de 2014
Omar Costa Hamido

Copyright © 2014 Omar Costa Hamido