Eu me fiz de erros, aprimorei meus defeitos, porque eu só sabia ser dor. Quebrei alguns desses vasos caros, escolhi os mais renomados, só pra pisar em cima deles, um prejuízo literal. Eu não queria estar ali, assim. Mas o que se destruía, te alertava. Então eu fui destruição.

Quando me contou que existiam dois caminhos, eu te mostrei que se tratando de mim, dois pontos não faziam uma reta.

Você disse que eu não caibo nessas definições quebradas, pois eu era algo que nem você e nem eu, conseguíamos ver. E eu sussurei, ainda sou eu.

Só sabia ser dor, e no ponto de alguma não reta, não consegui mais retroceder. Fiquei preso em uma redoma, mas nunca deixei de ser eu. Talvez se você puxasse minha mão eu conseguiria sair de mim, mas qualquer toque me fazia chorar. Então você teve certeza que chegou a hora de desistir de nós.

Era eu, agora não sobrou nada, mas era eu.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.