Às Minhas Angústias e Meus Vazios

será que posso culpar os outros
pelas marcas que deixam em mim
se sou eu quem usa as unhas deles
para arranhar a minha pele

tudo que me toca machuca
mas nunca perfura
nunca o suficiente
não corrói
e eu anseio
busco
(sedenta)
pela ferida verdadeira

quantas vezes escutei o estômago reclamar
fiz a carne chorar
algumas vezes me permiti à bile
outras o álcool
e receitas não receitadas
compulsões para satisfazer meus vazios
vícios para preencher minha fome
para preencher o vazio com qualquer coisa que me machuque

porque o tédio me dói tão mais

Like what you read? Give bella a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.