O outro lado do mito de Ícaro

Após a grande queda de Ícaro na mitologia grega, ele morreu. Não foi possível sobreviver a tamanha queda.

Outra queda aconteceu. A queda de outro Ícaro.

O outro Ícaro, que depois que abriu suas asas, chegou perto demais do sol e caiu. O outro Ícaro, que talvez você conheça, também caiu. Uma queda talvez não tão alta, mas com um porém. Sobreviveu.

O Ícaro da mitologia não parece ter gostado tanto de Apolo, deus do Sol, após sua queda. Esse é o ponto que a história dos Ícaros se separam. Talvez o outro Ícaro não fosse gostar de Apolo após sua queda, porém algo de diferente ocorreu. Algo aconteceu entre eles.

Talvez a cera de suas asas que foi derretida se transformou em outra coisa, talvez a cera tenha endurecido novamente, porém, agora ela foi para juntar outra coisa. Algo que é tão poderoso quanto o amor. Algo que tem um tamanho poder que pode ultrapassar barreiras jamais imaginadas. Algo que quanto mais consolidado, mais verdadeiro se torna, algo que faz bem.

Mas o que seria este algo que uniu dois seres tão diferentes?

Algo que na mitologia já foi identificada. Algo que pode-se chamar de amizade. Amizade que pode ser vista, como, por exemplo, no mito de Castor e Pólux, os gêmeos filhos de Leda com Tíndaro e Zeus.

Mas por que este mito?

Talvez pela pequena semelhança com você. Mas o que acontece agora é que você não seja mais o Sol, o Apolo, que tenha encantado Ícaro, mas alguém que possa representar a amizade. Talvez agora você seja o Castor e seu irmão o Pólux [com ressalvas de quem ninguém morrerá].

Neste outro lado do mito, Ícaro não morreu, apenas caiu na realidade. Agora ele encontrou mortais amigos, estes que pode contar com o que necessitar. Talvez na construção de uma nova asa de cera. Talvez em alguma batalha. Não se sabe ao certo, apenas de que se pode contar com o que for necessário.

Talvez toda minha vida seja uma espécie de mitologia grega.

Talvez eu seja o Ícaro.
Talvez você e seu irmão são o meu Castor e Pólux.
Talvez vivemos num mundo mitológico, só que agora em uma nova versão.
Talvez este seja apenas um outro lado do mito de Ícaro.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.