Trello escolheu Florianópolis para sediar seu primeiro evento no Brasil e eu estava lá! Weeee :)

Há uma semana, na última quinta-feira: dia 9 de novembro, aconteceu na ACATE o evento Conexão Trello Florianópolis que reuniu mais de cem pessoas usuárias do Trello para trocar experiências e boas práticas de uso da ferramenta.

O Evento foi dirigido pela Alexia Ohannessian, International Lead do Trello, e Amanda Alvernaz, Marketing Manager Brasil da marca, duas power woman que tocam toda a operação da startup no Brasil!

De início, Alexia apresentou a história da empresa. O gerenciador de projetos Trello iniciou no mercado em 2011 sendo criada dentro de uma semana de intraempreendedorismo que motiva o desenvolvimento de novas ideias e produtos na empresa americana Fog Creek Software.

A prática da cultura organizacional da Fog Creek incentiva os funcionários a pensar fora da curva, a criar produtos e práticas inovadoras para o mercado. Nesse ecossistema inspirador foi que surgiu a ferramenta Trello que apaixona usuários em todo o mundo pela sua praticidade e versatilidade.

No mesmo ano de sua criação, a primeira versão da ferramenta foi apresentada em um evento em São Francisco, onde recebeu muitas críticas. Cenário típico dentro do universo de negócios inovadores que se tornaram depois startups de sucesso. O “não” e as críticas, precisam ser motores propulsores de melhoria, e não de desistência de empreendedores.

Em sua jornada, Trello começou a caminhar com suas próprias pernas e em Janeiro de 2017 foi comprada pela empresa Atlassian, a qual incorporou o Trello em seu portfólio de ferramentas de colaboração e desenvolvimento de software.

Brasil é o segundo país com mais usuários da marca, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Em 2015 haviam 300 mil usuários brasileiros e hoje, dois anos depois, já ultrapassam 1 milhão de contas ativas no Brasil.

A marca Trello é muito forte e tem duas características marcantes que me chamam muito a atenção referentes ao seu modelo de negócio:

1 — Modelo Freemium

Muitas empresas do segmento digital usam versões Freemium (gratuitas) para adquirir usuários e educar ao mercado ao seu uso. Isso não é novidade: Spotify e outros gigantes utilizam essas estratégias. A questão está em que a versão gratuita do Trello é uma das mais completas que existem: você consegue fazer praticamente tudo pelo tempo que quiser. Isso criou lovers, trellosdependentes e embaixadores da marca que utilizam a ferramenta para gerenciamento de projetos simples como a organização de umas férias familiares até modelos mais complexos de gestão colaborativa em empresas de grande porte, como foi o exemplo ilustrado no evento pelo Lucas Rodrigues da Softplan e Letícia Bahlis da Resultados Digitais.

2 -Trabalho Home office: 65% dos colaboradores do Trello trabalham remoto

O core business da marca é uma ferramenta para gerenciar projetos de forma colaborativa, mas isso funciona internamente? Como gerenciar funcionários que trabalham de forma remota em diversas parte do mundo, com hábitos e culturas diferentes?

Sim! Funciona internamente, mas nem sempre foi assim! No evento foram compartilhados alguns relatos de como se construiu essa conexão de cultura organizacional utilizando o próprio core business da marca para integrar as pessoas. A principal dificuldade detectada nesse processo de integração de colaboradores constatada pela equipe do Trello foi a comunicação. Para superar essa barreira e driblar padrões costumeiros no meio organizacional, foi demonstrado quadros reais utilizados pela empresa dentro do próprio Trello para poder aproximar as pessoas.

Ao receber um novo funcionário é criado um painel personalizado onde nele encontram-se as atividades que o colaborador precisa fazer na primeira semana de trabalho de acordo a sua função e time. No quadro também constam todas as atividades de cunho jurídico e de recursos humanos para legalizar essa contratação e há uma espécie de FAQ com todas as perguntas e respostas sobre as práticas da empresa. No mesmo quadro há também uma lista de apresentação de todos os funcionários da empresa, com foto, perfis sociais, área de atuação profissional e a sua preferência de comunicação desejada: e-mail, chat, etc.

Parece uma prática simples, e é. Mas a sacada de que cada colaborador descreva a forma de comunicação que ele prefere aproximou as pessoas. Um outro aprendizado compartilhado no evento foi: não obrigue um funcionário a utilizar uma ferramenta que ele não gosta, só porque o time a usa. Há muitas formas de trabalhar colaborativamente, e as ferramentas precisam ser o meio e não o fim. As pessoas, obviamente, produzem mais e são mais felizes quando elas estão num ambiente que se sentem bem e seguras. O mesmo se aplica ao utilizar ferramentas de trabalho.

Dentro dessa temática de trabalho remoto, compartilho um artigo criado no próprio blog do Trello que revela os Os 10 Maiores Mitos Sobre o Trabalho Home Office, vale a pena a leitura!

O Evento Conexão Trello Florianópolis continuou sua programação com a fala da Letícia Bahlis, da Resultados Digitais que trouxe a palestra: Acompanhando o processo de consultoria para parceiros integrando a equipe interna, onde exemplificou o uso do trello dentro do processo interno de implementação de parceiros na RD.

A Letícia mostrou o seu quadro do trello, falou de sua resistência em iniciar a usar a ferramenta num primeiro momento, contou sua trajetória de melhoria no dia a dia em sua operação e mostrou como otimizou sua conta com o uso de power-ups e extensões do Google Chrome.

Na sequência tivemos a fala da Cassiane Vilvert, da SocialBase, Startup de Rede Social Corporativa, que trouxe para nós a fala: Gestão de projetos multidisciplinares envolvendo equipe interna e externa em um só lugar. Ao relatar sua experiência com o uso da ferramenta, Cassiane compartilhou duas ópticas distintas: uma usando o trello para gerenciar atividades de uma pequena equipe e outra para gerenciar atividades de equipes maiores.

Um dos momentos mais esperados, pelo menos por mim, do evento foi a fala da Amanda Alvernaz, Marketing Manager Brasil do Trello, que deu sequência ao evento trazendo a temática: Adicionando superpoderes ao seu Quadro e Time no Trello (técnicas avançadas).

Esses superpoderes são os curiosos power-ups que podem ser adicionados aos quadros do Trello para turbinar as funcionalidades da ferramenta. Todos os power-ups podem ser acessados e conhecidos aqui: https://trello.com/power-ups

As falas do evento foram encerradas pelo Lucas Rodrigues, da Softplan, que compartilhou as práticas da organização contábil usadas pela empresa para o fechamento do mês, tendo a sua participação intitulada: Fechando o mês contábil de forma colaborativa.

Lucas mencionou que com o uso do Trello o fechamento contábil do mês da Softplan passou a ser concluído da metade do mês para o quarto ou quinto dia útil. Isso é um sucesso para a área pois conseguem otimizar a performance no mês em andamento tendo já as respectivas informações atualizadas.

Ele compartilhou o painel usado pela área e com certeza é um dos mais complexos que vi, porque além de ter muitas pessoas envolvidas no processo há muitas variáveis que são analisadas simultaneamente em pouco tempo hábil. O trabalho colaborativo faz toda a diferença. Ver o trello sendo usado nesse contexto foi uma positiva surpresa pra mim que reafirma a versatilidade que a ferramenta tem para gerir qualquer tipo de projeto.

Para fechar preciso confessar que sou usuária trello há um bocado de anos e sim, sou apaixonada pelo uso da ferramenta e depois do evento virei uma lover da marca pela sua filosofia e cultura organizacional.

No happy hour a Alexia Ohannessian me contava justamente sobre essa paixão dos usuários e falando mais ou menos assim: “Algo que acho incrível é que as pessoas realmente gostam do Trello, e isso é algo real. A nossa ferramenta facilita algo que não é muito amado pelas pessoas de forma geral, que é “se organizar” então é bem surpreendente os relatos de otimização na vida das pessoas”.

Pois é, uma baita lição de como usabilidade e educação de mercado mudam hábitos e impactam pessoas. Continuem nessa jornada Trello ❤

Haverá mais eventos do Trello no Brasil ainda esse ano. Maiores informações aqui :)