O PREJUÍZO DO MEU IDEALISMO

Nada causa mais perdas na vida de um homem do que seu idealismo, bom era o tempo em que eu aceitava tudo, que era amigo de todos, que consumia o eclético, que tinha poucos filtros na vida, isso me tornava suportável, cabível e talvez querido. Mas os livros me trouxeram questões, a arte reflexões, os relacionamentos escolhas, a bíblia confrontos e isso me fez um idealista, alguém que tem causa e quem tem causa é chato!
Já não posso consumir de tudo, meu idealismo me pôs filtros, há certos princípios inegociáveis. Também não me relaciono com todos, meu idealismo me tornou seletivo, não porque eu quis, mas porque a partir das minhas opções alguns naturalmente se afastaram.

Há “idealismo” precificado, dependente de uma tendência, pode ser comprado por certo dinheiro e nega tudo diante do poder, mas há idealismo prejudicial, que combate injustiça, não tolera segregação, não assume culpa inexistente em benefício de um acordo e que no fim te leva para cruz, morto por um ideal, por uma causa! Afinal é isso, idealistas não são pessoas com motivos para viver, são pessoas com motivos para morrer! Idealistas tem valor e não preço e é por isso que morrem sós, porque não se dobram, e a flexibilidade para nosso mundo é uma virtude, para o idealista é covardia!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Otávio Damichel’s story.